sexta-feira, 12 de junho de 2009

Amor em dobro

Desde que criei o blog, muita gente me manda e-mail e me adiciona no MSN buscando informações sobre a experiência como cadeirante e opiniões sobre propostas de acessibilidade. Mas o que me chamou atenção nas últimas semanas foi a procura de algumas namoradas de cadeirantes preocupadas com questões sobre o relacionamento e peculiaridades da vida a dois.
O relacionamento em si não tem tanta diferença do que com pessoas normais, nós cadeirantes também somos românticos, gostamos de carinho, de atenção e de beijos, amassos e sexo. Mas o dia-a-dia demanda alguns cuidados. É preciso uma dose maior de paciência e compreensão.
Nem tudo é possível e muito menos fácil na vida a dois. A pessoa tem que entender que a limitação não é só de locomoção. A incontinência urinária, pra mim, é uma das coisas que mais incomoda. Há os coletores e bolsas que permitem uma menor preocupação com isso, mas nem sempre são eficazes. Muitas vezes eles podem estar furados ou podem se soltar, e como a sensibilidade é pouca, a gente não percebe, só descobre quando está com as calças completamente molhadas. Esta situação pode acabar com um programa ou transformar a cama numa piscina. Pode ser chato, inconveniente e até causar vergonha, mas a culpa não é nossa. Aí entra a compreensão, e a mulher se coloca numa situação quase de mãe, tem que enxugar, limpar, trocar a roupa, do jeito que fazemos com bebês. E ainda é preciso ajudar para se vestir, calçar sapatos e desmontar e montar a cadeira de rodas toda vez que sair de carro. Do nosso ponto de vista, chegamos a um grau de intimidade que jamais imaginamos. E sabemos dar valor a isso.
E só isso já é uma imensa vantagem em namorar um cadeirante ou qualquer pessoa com deficiência. Quando a pessoa se propõe a compartilhar o dia a dia com alguém com deficiência, sabe dos problemas e inconvenientes possíveis, e mesmo assim se dedica sem restrições, o deficiente retribui em dobro, seja porque a pessoa já tem essa qualidade ou porque aprendeu o quanto é difícil levar uma vida normal com deficiência.
Como hoje em dia é tão difícil saber se as pessoas gostam de verdade de nós, nos amam incondicionalmente, o deficiente enxerga isto claramente nas atitudes de seu companheiro (a). Não dá pra fingir pro resto da vida que está gostando de determinadas situações, as atitudes com o tempo mudam se não forem verdadeiras. E uma coisa que aprendemos ao nos tornar deficientes é valorizar quem nos dá apoio. E do outro lado, este valor é sentido e retribuído.

59 comentários:

  1. AAhhh...
    Quem dera todos pudessem ler isso!!!
    Nossa, nunca vi uma definição para esse amor incondicional!
    Raros para raros!
    Bjosss

    ResponderExcluir
  2. Eu penso que o cadeirante devido a sua condição de dependencia em certos aspectos do cotidiano fica mais sensivel e timido ao se relacionar com pessoas ditas "normais" enfim vale a pena se dedicar e curtir o amor ao lado de quem se gosta. com o cadeirante o amor ganha ainda mais força e há um universo de novas sensações a se experimentar a dois basta que os dois queiram.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fato liviah muitos cadeirantes se isolam com medo do que as pessoas vão achar ou te mesmo por vergonha. O meu irmão mesmo e totalmente tímido e possui um pouco de depressão e se isola por esses motivos.

      Excluir
  3. ótima definição!!! Parabéns
    amo um cadeirante há treze anos. namoramos durante 11 anos e somos casados a dois. temos nossas limitações, digo temos, pq nós somos um agora. mas são superadas, pois temos força de vontade e muito amor.
    eu amo demais!
    ele é a mehor coisa que já me aconteceu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Karla boa noite , que linda sua história Parabéns.

      Excluir
    2. Karla gostaria de conversar com vc

      Excluir
    3. Meu email
      sel_gil@hotmail.com

      Excluir
  4. Alessandro,

    sua mulher é uma mulher de sorte!

    é fácil de se apaixonar por vc só pelo que escreve!!!rs

    obrigada pela oportunidade de todos aprendermos a viver melhor com as diferenças de cada um...

    abraços

    ResponderExcluir
  5. Nossa muito legaL o que vc disse
    eu tbm ando de cadeira de rodas e o que mais me preoculpa as vezes e em como meu parceiro ira se comporta na hora de fazer amor vc falo certissimo ! beijO

    ResponderExcluir
  6. NEM TODOS TEM O DOM DE AMAR E SER AMADO PARA QUEM AMA TUDO SE RESOLVE .TUDO DE BOM VC É UM VENCEDOR.

    ResponderExcluir
  7. Parabéns! Que esse amor lindo continue crecendo cada vez + sob as bênçãos de Deus!
    Pq nem todos so deficientes tem essa sorte.
    Vc é mesmo um superador...
    Um forte abraço.

    ResponderExcluir
  8. Estou namorando pela net um cadeirante e gostaria muito de saber mais sobre este universo. amo meu namorado e sei q tenho mais q aprender com ele do q ele comigo.
    adorei!!1

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza temos muito a aprender...eu tbm conheci um cadeirante pela net,já nos conheciamos como se diz, de vista... mas foi conversando pela net que me apaixonei...de personalidade cativante, ele era um homem lindo por dentro e por fora,tão inteligente,charmoso e incrivelmente sedutor...quando me convidou pra sair,achei que era cedo,que poderiamos conversando pela net um pouco mais...até pq sou muito timida e acabo sendo insegura,pela net me sentia a vontade era divertida mas pessoalmente tinha receio de que estando cara a cara e a sós,acabaria de tão nervosa travando...pois nos andantes tbm temos medo de ser rejeitados...mas o que eu não sabia é que ele não tinha esse tempo...ficou doente,mas me dizia que estava melhorando e logo estaria de volta, o que não aconteceu...ele veio a falecer...e hoje penso em tudo o que deixei de viver ao lado desse homem maravilhoso...ele era perfeito...penso quem nunca mais vou conhecer alguem assim...

      Excluir
  9. Meu amor se afastou de mim depois q ele sofreu um acidente e ficou paraplegico,da minha parte eu faria tudo pra continuar com ele, de inicio ele tbm queria só q agora dois meses depois da lesao ele ta diferente pq nao recuperou nenhum movimento e me dezpreza como se ele tivesse sendo um peso pra mim ,mais eu deixei claro q ele nao éra nenhum peso e q independente de sua limitaçao eu gostaria de ficar com ele mais ele quer se isolar até se mudou de casa nao sei mais nem onde ele mora tô arrazada pois eu vejo ele alem daquela cadeira mais ele nao entende isso,se alguem puder me dar alguma dica meu email é: ra.ira30@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. meu anjo eu sou cadeirante também,aqui do ceara, e tenho um conselho pra vc, vá a trans dele, procure ele e monstra para ele que o seu amor é maior do que ele imagina. se vc ó ama mesmo não deixe ele ficar só não, eu te falo isso porque faz só 1 ano e 5 meses que eu estou assim em uma cadeira de rodas e já me arrependo muito de ter feito o mesmo que o seu amado fez com vc. eu deixei a minha namorada e me arrependo muito de ter feito isso,hoje ela esta com outro já, me arrependo muito mais também sei que ela não iria aguenta pois sei que o amor dela não era tão grande que podesse superar a minha paraplegia não. eu sabia que o amor dela não era muito grande por me mais eu foi mais fraco que ela pois eu não quis tentar,é como o blog esta falando o amor e a intimidade tem que ser muito grande e o dela não era muito grande não mais eu era pra me ter tentado.hoje eu estou só e o pior é que eu to me sentido um fraco pois eu nem tentei.por isso procura ele e ai se caso ele não consegui aceita vc, pelo menos vc tentou.beijos e muito carinho pra vc.tchau........

      Excluir
    2. Olá Paulo, vi seu depoimento e gostaria muito de poder trocar emails com vc. Conheci um cara que também ficou paraplegico e estou apaixonada por ele e ele da mesma forma que vc quer se isolar do mundo. se puder me envie um email: finoacabamentointeriores@gmail.com
      Desde já agradeço

      Excluir
  10. Estou apaixonada por um cadeirante também, e as vezes penso nas dificuldades que teremos q enfrentar! Mas lendo isso me deu muita força para lutar pelo meu amor! =]

    ResponderExcluir
  11. também estou apaixonada por um cadeirante e o q li so me dá mais força para seguir e lutar por ele.as dificuldades são muitas mais tudo se supera.

    ResponderExcluir
  12. Nunca pensei que namoraria um cadeirante (não se ofenda)pois nunca tive a oportunidade de conhecer um fazer amizade ou quem sabe namorar.RESOLVI FAZER UM CURSINHO E LA ESTAVA EU NA SALA QUANDO DERREPENTE ENTROU UM RAPAZ BONITO EDUCADO,SIMPATICO E CADEIRANTE,na quele momento olhei pra ele não por curiosidade MAIS ELE ME CHAMOU A ATENÇÃO POR SUA GARRA E FORÇA DE VOLTADE DE VIVER E SEGUIR A VIDA,DAI ENTÃO ALGO ME DISPERTOU. PARA RESUMIR ME APAIXONEI e ESTOU COM ELE.TEM AS DIFICULDADES MAIS LENDO O BLOG FAZ CONQUER EU LUTE CADA DIA MAIS POR ESSE HOMEM TÃO MARAVILHOSO. beijos!!!!!!

    ResponderExcluir
  13. Eu tambem conheci um cadeirante e estou completamente apaixonada por ele,o que aconteceu com a gente parece coisa de filme ou novela,olha só,eu queria muito comprar um carro antigo,desses de uns 15 anos atrás de 4 portas,aí uma amiga me disse que conhecia um rapaz que trabalhava numa oficina mecãnica e que estaria vendendo um carro do jeito que eu queria,é que sou apaixonada por carros velhos,então fui até la verificar e foi aí que conheci o Victor,moreno claro,corpo sensual,braços fortes,lindo e paraplegico,ele é dono da oficina e do carro,me enteressei logo pela beleza e simpatia,lógo vi as qualidades:coragem,garra,determinação,carater bom,independencia,força de vontade,ele estava vendendo o carro ,porque ele precisava deum com freo só de mão próprio pra paraplégicos,fiquei amiga,arruma sempre um pretesto pra ve-lo,até que um dia ele me puxou pelo o braço e pegou em minha mão e disse que queria namorar comigo,eu não acreditei e chorei e disse eu aceito,eu to apaixonada por vc,faz 5 anos que estamos juntos e temos 1 filho,Samuel,somos felizes,ele caiu do céu pra mim,bendito carro velho,adoro seu blog,Deus te abençoe sempre Alessandro e Gi,bjs.

    ResponderExcluir
  14. Eu estou apaixonada por cadeirante e não tenho vergonha de dizer isso a ninguém nós amamos e embreve vamos nós casar tenho certeza que foi minha melhor escolha.

    ResponderExcluir
  15. Eu estou completamente apaixonada por um cadeirante... digo embriagada enebriada... estamos ja nos conheciamos de antes... mas nada passou de namoro virtual... estamos nos encontrando agora e tudo está tão forte pra mim e pra ele também... mas tenho uma vida aqui... ele é de outra cidade... tenho familia, filhos obrigações... e tenho muito medo de não poder ficar com ele, não por nós... mas por coisas externas q tanto me perturbam.... Deus me ajude a solucionar isso muito rápido pois eu o amo muito...

    ResponderExcluir
  16. Sou cadeirante a 2 anos , tenho uma namorada muito feliz do meu lado , ela é companheira em tudo o que faço , temos planos de casar , eu como cadeirante , tenho minhas dúvidas que tudo isso que esta acontecendo e Deus que colocou em minha vida . Eu tive um acidente automobilistico em uma curva fechada , dei de frete com uma carreta , pra não bater de frete eu tirei e capotei o veículo varias vezes e com esse grave acontecido eu tive a lesão na t3 e t4 ,mas graças a Deus minha lesão foi incompleta , hj sinto que estou cada dia melhor . Se quiser ver minha tragetoria de recuperação é cowboyrecuperação/blogspot.com . Parabéns pelo blog Sam , sou seu fã . valeu amigo !!!

    ResponderExcluir
  17. to namorando um cadeirante pela net, ainda não conheço mas estou apaixonada, alem da cadeira existe mais uma agravante sou mais velha que ele 19 anos, tenho medo dele não ficar comigo por isso amo muito me de sua opinião fatinha-gtba@hotmail.com

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. oiii bem legal essas coisa sou caderante a poko tempo e to namorando a poko tempo e e bom ouvir essas coisa fico mas confiante queria ter mascontato com pessoas assim
    me add ae se poderen ou deixen o msn no orkut


    msn surfjonatha@hotmail.com



    orkur anaelizadenardin@hotmail.com (meu e da minha namorada )

    ResponderExcluir
  20. ai valeu me ajudou um pouco,,,,muitas duvidas..

    ResponderExcluir
  21. eu amo um cadeirante, mais do que tudo nessa vida. Mais ele questiona o meu amor, acha q é só curiosidade que um dia meu amor vai passar que vou querer um homem que me ofereça o que ele não pode. EU AMO ESSE HOMEM E O QUE ELE ME DÁ BASTA. minhas lagrimas não param de rolar eu preciso dele pra viver.

    ResponderExcluir
  22. Oi gente
    Quero dizer a todas as pessoas que se apaixonaram por um cadeirante que tenham coragem! assuma esse amor e esqueça os outros. Conheci meu amor na internet como a maioria hoje em dia. Namoramos 2 meses virtualmente até que finalmente ele veio me conhecer. Veio pra ficar uma semana e ficou 4 meses. Foi uma paixão avassaladora. Namoramos 3 anos nessas idas e vindas da cidade dele pra minha e hoje estamos casados a um ano. Me mudei de mala e cuia pra cidade dele. Temos uma vida maravilhosa e próspera. Nossa casa, nossas coisas...tanto amor...planejamos agora nosso primeiro filho. Vençam o medo meus amigos, digo por mim mesma. O preconceito foi grande no inicio, mas no final o amor venceu! lindamente!!

    ResponderExcluir
  23. Olá! Meu nome é Madalena, tenho 20 anos e vim aqui relatar um pouco da história de como eu conheci um cadeirante, e que hoje ele é meu namorado, o grande e primeiro amor da minha vida!
    Tudo começou através de uma Rede Social, onde uma amiga minha mencionou o nome dele, em um comentário, e logo em seguida, ele me adicionou, e assim fomos conversando e nos conhecendo. Até que um dia ele mandou uma mensagem anônima pra mim, pedindo o número do meu celular. Eu nem imaginava que era ele, através daquela mensagem, mas como pensei que fosse alguém que me conhecia muito bem, acabei enviando o número. Essa pessoa me ligou. Eu, sem enteder nada, porque não imaginava que seria ele. Fomos conversando, normalmente. Até que ele falou quem era e que o mesmo tinha pedido o número do meu celular. Conversa ia, conversa vinha. Comecei a sentir uma atração muito forte por ele, mas tinha medo de dizer, porque ele era uma pessoa muito arrogante, ás vezes. Muito diferente. E ele "era" uma pessoa muito cobiçada, então eu tinha medo de arriscar e sofrer novamente. Eu guardava isso pra mim. Mesmo quando ele disse, através de um bate papo, que estava apaixonado por mim, eu fiquei pasma e toda boba, mas não o correspondi. Tinha medo de demostrar o sentimento que "tinha" por ele. Nos conhecemos em 7 de Maio do ano passado, através da Internet. Ele, sempre que conversavámos, ele pedia pra me conhecer pessoalmente. Eu sempre dizia que não, por medo dos meus pais. Até que no dia 4 de Maio deste ano, aniversário dele, eu fui conhecê-lo. Fui ao encontro dele. Fiquei meio perdida, ansiosa, mas consegui achá-lo. Nem acreditava que aquilo realmente estava acontecendo. Ele achava que eu era uma menina igual a todas as outras que ele já conheceu, mas quando ele me viu, me conheceu de verdade, viu que eu não era nada do que ele pensava, e sim, passou a perceber que eu era mais do que ele podia imaginar que eu fosse (num bom sentido). Foi tudo tão mágico pra mim, pois não imaginava que poderia estar vivendo aquele momento de novo, ainda mais com um cadeirante. Mas, fazer o que, se o destino nos uniu? Hoje, estamos namorando. Completamos quatro meses neste Terça-Feira. O amor que a gente sente um pelo outro é muito forte. Não vejo me vejo sem ele, e ele muito menos sem mim. Tenho muito medo de perdê-lo, como ele também tem muito medo de me perder. Só ele sabe me dar o amor, o carinho que muitos não souberam me dar. E hoje, todas as noites eu oro, peço a Deus pra que ele ilumine o nosso amor e que não deixe nada e ninguém destruí-lo. Antes, eu achava besteira essa história de casar...agora, depois que o conheci, penso diferente. É com ele que eu quero casar, viver a minha vida. Só ele sabe me ouvir e me entender...

    É isso. Obrigado (a) pela compreenssão.

    ResponderExcluir
  24. Que historia Linda...
    Parabéns. felicidades pra vcs.

    ResponderExcluir
  25. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. to precisan de uma informaçao sua pq na minha cidade fui a procura do medicamentos na secretaria eles falaram q nao tem como e q eu faço. meus medicarmentos minhas adptaçoes explica como e q eu faço para conseque.mail pelucia-una@hotmail.com.

      Excluir
  26. Desculpe, o erro. Nos conhecemos dia 7 de Outubro do ano passado, através da Internet.

    ResponderExcluir
  27. meu amigo vc vai na vara de justiça que vc consegue todos os seus medicamentos... entra na justiça . pode ir que nao demora nao... o juiz te da a sentença em menos d 1 mês . foi assim comigo. e consegui
    graças a DEUS... vai la, boa sorte. abcs.

    ResponderExcluir
  28. eu sou casada com cadeirante, ele reagiu a uma tentativa de asalto e tomou um tiro nas costas, eramos noivos a 5(cinco) anos e casamos 1(um) ano depois do acidente e já faz 6(seis) anos que estamos casados, eu em nenhum momento o abadonei e não mim arependo por isso, temos limitação mais somos muitos felizes, ele nunca mim pediu para deixa-lo, pois acreditava no meu amor e que nunca iria abadona-lo, daria minha vida por ele, eu o amo muito e as dificuldades não nos imperde de namorar e termos a nossa vida sexual ativa, que ama cuida e vivi a vida do outro com prazer. abraços a todos e não deixe que a tragédia destrua o seu amor/vida.

    ResponderExcluir
  29. Meu melhor amigo é cadeirante, mas de um tempo pra cá eu
    notei que estava apaixonada por ele... Somos muito unidos, amigos
    confidentes mesmo... O considero como um irmão... Mas dia desses acabei
    beijando ele... E adorei... Mas ele me disse que vamos continuar
    apenas na amizade... To com tanto medo de perder ele... O amo mto...
    faço tudo por ele... Fazemos faculdade juntos... Onde um vai o outro ta junto... E agora???

    ResponderExcluir
  30. ,BELOS COMENTARIOS,CERTAMENTE SAO DE GRANDES PROVEITO PARA TODOS,E AGORA QUE ME APAIXONEI POR UM CADEIRANTE ...ME VEIO EM BOA HORA.
    BRIGADINHA

    ResponderExcluir
  31. Estou acompanhando seu blog ha tempo nunca tive coragem de escrever, mas a sensação é que ja te conheço ha muito tempo, acho muito legal o teu relacionamento que possui com a querida Gi possui um olhar doce, porém vc é fantástico, exemplo de ser humano vou te dizer que és uma pessoa fácil para alguem se apaixonar. Tô falando serio!!! És um exemplo de superação , de ser humano .
    Bom nem me apresentei Risos Sam sou estudante da regiao Sul da Area da saúde pretendo fazer meu TCC que graças a deus esta bem próximo sobre lesão medular ainda não tenho um foco nesse amplo assunto(aceito dicas), sou casada ha 5 anos e meio com um Enfermeiro Intensivista (UTI)onde ele me relata muitos casos de LM. Acompanho vários blogs mas o teu leio quase que diariamente, e o assunto que esta em pauta realmente é a sexualidade acredito que pela importância que tem na vida como ser humano auto estima (o fato de ser desejado faz bem a qqr um !) , porem existe suas diferenças pois nem todo mundo reage da mesma forma ou possui lesao no mesmo lugar então cada caso é um caso. Quero te dizer que continue escrevendo, adoro teu blog de verdade.E não tendo essa vivência no cotidiano preciso ler relatos das pessoas para conseguir entender, compreender um pouco, pois são os detalhes que fazem toda a diferença, e dentro em breve terei que escrever algo dentro deste assunto. Help !!!! Risos Obrigada por me trazer a cada post informações diferentes e bem reais.
    Abraço
    julia_echer@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Júlia, obrigado pelos elogios, fico muito feliz! Entendo que você quer dicas sobre temas para explorar no seu TCC, e como você disse é muito amplo, portanto fica difícil sugerir sem uma linha de estudo que você tenha interesse. Sexualidade é um tema muito bom, sensibilidade no corpo também é legal, formas de superar o trauma psicológico também cai bem. Se você me der mais direcionamento, posso te sugerir temas mais específicos! Abraços!

      Excluir
  32. Retificando quando citei no final a expressao "bem reais" foi no sentido de serem coisas comuns que realmente acontecem na vida de um cadeirante e não no sentindo de estar inventando algo.

    ResponderExcluir
  33. Olá.. achei seu blog por acaso aqui na net e gostaria muito de conversar com vc. Estou apaixonada por um cadeirante - mas ele não me aceita. acha que vou desistir dele rapido devido as limitações. quero muito conquista-lo. o que devo fazer. finoacabamentointeriores@gmail.com

    ResponderExcluir
  34. Vou estar sempre olhando seu blog, te achei por acaso na net e e assim... felicidades para o seu amor..

    ResponderExcluir
  35. Muitos bons esses comentários,eles ajudam muito...também estou apaixonadíssima por um cadeirante,por enquanto a gente só se conhece virtualmente mas pretendo mês que vem ir visitá-lo. Ele é muito sincero e educado,diferente de todos os homens andantes que ja me relacionei. Eu confio nele,ele confia em mim,nunca vou decepcioná-lo. Vou sair de sergipe para minas gerais,só para vê-lo pois sinto que ele é o amor da minha vida. beijos!

    ResponderExcluir
  36. sou esposa de um cadeirante. temos tres filhos e é possivel sim viver bem e feliz. É claro que vc tem de amar a pessoa e acima de tudo estar disposta a dividir os momentos bons e lógico os momentos dificeis tambem.

    ResponderExcluir
  37. fiquei doente do rins e sofri muito e fiquei internada no hospital Souza Aguia e ai dia sim ficava mau e no outro dia e ficava bem ate que um dia fui para o corredor do andar porq estava triste de ficar ali e as pessoas já estavam xatas cada umas com seus problemas foi quando eu conheci um rapaz Marcelo cadeirante fiquei um pouco afastada por outros motivos que não leva esse assunto mas sorri pra ele e dei um oi so que no outro dia eu fiquei muito mau ele passava no corredor e ficava na frente da minha enfermaria porq tinha uma escada e ele ficava ali para fumar e o seus olhos sempre que a porta se abria ele me olhova e eu estava chorando ate que me chamaram para fazer um exame e dive que sair da sala e vi ele e ele me disse melhoras estou preocupado com vc eu sorri a noite fiquei inquieta com isso e fui ver-lo ele estava na escada ai fiquei ate as 3 horas da madrugada brincamos de baralho conversamos quantou o seu problema e depois falei de DEUS ele falamos de intimidades etc... e vi os seus olhos brilhando pra min isso me conquistou muito amei ele de primeira vista com seus olhos brilhando mas ficamos amigos mas eu fui bem aberta e disse te quero e quero esprimentar essa nova vida de cadeirante ele ficou assustado e disse que queria so ser um amigo mas dentro de min eu sabia que ele estava com tezao em min kk tentei ter algo com ele no elevador uns beijos e mas mas ele não quis eu fiquei tao triste e as lagrimas caíram ..ate que as outras pacientes me disseram ele esta travado porq ele tem suas limitações taves nen soube o seu pipiu e isso e eu disse quero ele assim mesmo eu amo esse kara do nada bem sempre tive dos homens e ate me escondo de homens já estou com 45 anos e muitos anos sabia oque e amou fechei meu coração mas eu não sei precisei ficar doente para conhecer meu homen e fazer eu chorar de alegrias por ele e um cadeirante que tem colostomia saco de urina pedra na bexica perna que não senti so uma ele senti mas não tem força uma medade de homen e hoje eu fiquei de alta do hospital e deixei meu numero com um paciente e disse de para o Marcelo o rapaz disse ele ta dormindo mas coloquei na cadeira dele . se passaram 12 dias uma ligação a cobrar toca e eeu so em ouvir a voz fiquei tao feliz ele disse sinto sua falta aqui já não mas iqual sem vc te amo e eu disse sabia que vc ia me ligar porq sei que nos e um para outro hoje estamos juntos ele em outro hospital e eu vou visitar ele todos os dias e levo comida lavo as roupas dele e beijo muito ele e tudo da dando certo e estou louca para morar com ele e ser feliz mas ainda amao de mais tao rápido coiza que nunca sentir e ele também mas sei que as vezes vem em pensamentos sera que e isso que eu quero mesmo e as limitações e as pessoas oque vam falar e ri porq so eu em contar minha mae já riu e disse vc presiça de um homen que possa te ajudar ai fiquei com vergonha disso e quero viver so nos dois em mundo so nosso, já casei com um homen que tem pernas e não fui feliz e me batia muito e sofri muito e agora quero ele Marcelo e ser feliz me ajudem existe algo também como vícios de cigarros e as vezes um baseado isso me faz ficar tímida e com preconceito familiar me ajudem amigos ele e um amor de pessoa

    ResponderExcluir
  38. Bom dia
    Meu nome é Patricia, e fui casada a 20 anos e estou separada a quase um ano, e de repente em dia conheci o amor da minha vida em uma cadeira de rodas linduuuu...mais ele tinha namorada, e só nos olhamos e fiquei na minha pq ele era comprometido e começamos a conversar, conversamos muito ele é um doce de pessoa, um anjo e depois de muitas conversas apenas conversas de amigos, um dia de repente ele virou pra mim e disse terminei meu namoro de 4 anos pq encontrei a mulher da minha vida e é vc, e eu já estava completamente apaixonado por ele, estamos juntos enfrentando vários obstaculos um pior que o outro a 2 meses, mais vale apena cada um deles, pois ele é o amor da minha vida, e vamos morar juntos, pra vida todaaa...eu o amo mais que tudo na minha vida, ele é o melhor homem da minha vida, carinhoso, meigo, amoroso, inteligente tudo de bom.....
    Tenho certeza vou ser a pessoa mais feliz do mundo com ele...
    bjus a todos

    ResponderExcluir
  39. Olá, gostaria da ajuda de todos, pois estou muito confusa em relação a uma pessoa que conheci pela net, durante um período de três anos eu conversei com essa pessoa pela net o qual fez um perfil dando as característica falsa e essa conversa evolui para um relacionamento mesmo pela net sendo que durante esse período digo eu três anos houve um afastamos por duas vezes por algumas incompatibilidade.
    Sendo que quando voltamos pela terceira vez a conversa. Ele me fez uma confissão que me deixou muito mexida ou seja ele me confessou que era cadeirante a oito anos e que em face disso havia tido todas as incompatibilidades posteriores comigo em função disso.
    Confesso, hoje sou muito apaixonada por ele e não quero larga lo por nada em função das suas limitações; porem até o momento, não nos encontramos tenho foçado esse encontro e noto que ele tem muita preocupação quanto a minha reação e da minha família .
    Já fiz de tudo provando que isso não atingiu o meu amor por ele e eu noto que ele tá incomodado com a situação e eu confesso tenho ficado muito triste e vou termina abrindo mão disso tudo.

    ResponderExcluir
  40. Meu nome é Pedro tenho 20 anos to a procura de amizade ou quem sabe relacionamento 😛 me adc no face Pedro Henrique

    ResponderExcluir
  41. Meu nome é Pedro tenho 20 anos to a procura de amizade ou quem sabe relacionamento 😛 me adc no face Pedro Henrique

    ResponderExcluir
  42. Suas palavras são exatamente como ouvi dá mulher dá minha vida. Nos conhecemos a três meses, e com ela, enfrentando todas as dificuldades que um cadeirante vive, estou vivendo os dias mais felizes dá minha vida. Eu a amei desde a primeira vez que já vi e hoje sinto ciúmes até dá cadeira de rodas dela, só vejo ela em segurança sendo guiada por mim. E hoje depois de mais um dia compartilhando toda esta rotina de um cadeirante ouvir dela que cada dia mais tem certeza do meu amor por ela, pelo simples fato deu colocar no banho, trocar uma fralda, colocar a roupa, fazer um exercício, fez se sentir amada e protegida. Foi como ouvir os anjos falando aos meus ouvidos. São tanta intimidade em tão pouco tempo que nós tornou em uma só, é um só amor, uma só vida. #minhaPrincesaPamela

    ResponderExcluir
  43. Boa noite, à um ano minha tia é cadeirante. Confesso q nunca tinha 'olhado' o lado deles até ter uma pessoa tão querida nessa situação. Sou téc enfermagem a pouco tempo e no curso se fala de diversas doenças e algumas deficiências que são resultantes de IAM, AVC, diabetes... Mas não da para/tetraplegia. Não aprendemos a cuidar/ou auxiliá-los.Comecei a procurar por mim mesma e me surpreendi com muitas coisas como: cadeirante namora, pode ter filhos, tem ereção... Ama... Enfim, vida normal dentro d seus parâmetros. Aprendi isso tudo com 34 anos!!! O q me doeu foi ouvir uma conversa dentro do ônibus, passava um casal onde o namorado era cadeirante e a namorada andante. O casal do banco de atrás os viu e comentava:"shiii tadinha, nao arrumou coisa melhor, deve ta com ele por pena,nao vai durar pq ele nao vai dar filhos a ela..." fiquei muito angustiada e triste por ouvir isso.Infelismente as pessoas tendem a ser cruéis com o q não conhecem/desconhecem. Gostaria de participar de algum grupo, pode ser d zap, pq vejo que ainda à muito o que fazer contra esse tipo de preconceito. Tenho sim interesse de fazer parte/conhecer essa minoria que tem um grande coração. 21 98619-9879.

    ResponderExcluir
  44. Meu nome é Flávia, tenho 32 anos. Sou do RJ. O meu defeito fisico é que uso moletas porém levo uma vida normal. Procuro um rapaz que queira relacionamento sério, verdadeiro (sem mentiras) Tenha entre 29 à 43 anos. E Não tenha preconceito quanto ao meu defeito fisico. Quem estiver interessado me escreva. Quero ter a chance de ser agraciada com um rapaz que tire minhas dúvidas, e me dê a certeza de sua fidelidade.



    Meu e-mail: cacaurj26@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  45. Meu nome é Flávia, tenho 32 anos. Sou do RJ. O meu defeito fisico é que uso moletas porém levo uma vida normal. Sou bonita, inteligente. Procuro um rapaz que queira relacionamento sério, verdadeiro (sem mentiras) Tenha entre 29 à 43 anos. Não tenha preconceito quanto ao meu defeito fisico. Quem estiver interessado me escreva. Quero ter a chance de ser agraciada com um rapaz que tire minhas dúvidas e me dê a certeza de sua fidelidade. Deixe nome e telefone de contato.



    Meu e-mail: cacaurj26@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  46. Meu nome é Flávia, tenho 32 anos. Sou do RJ. O meu defeito fisico é que uso moletas porém levo uma vida normal. Sou bonita, inteligente. Procuro um rapaz que queira relacionamento sério, verdadeiro (sem mentiras) Tenha entre 29 à 43 anos. Não tenha preconceito quanto ao meu defeito fisico. Quem estiver interessado me escreva. Quero ter a chance de ser agraciada com um rapaz que tire minhas dúvidas e me dê a certeza de sua fidelidade. Deixe nome e telefone de contato.



    Meu e-mail: cacaurj26@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  47. Meu nome é Flávia, tenho 32 anos. Sou do RJ. O meu defeito fisico é que uso moletas porém levo uma vida normal. Procuro um rapaz que queira relacionamento sério, verdadeiro (sem mentiras) Tenha entre 29 à 43 anos. E Não tenha preconceito quanto ao meu defeito fisico. Quem estiver interessado me escreva. Quero ter a chance de ser agraciada com um rapaz que tire minhas dúvidas, e me dê a certeza de sua fidelidade.



    Meu e-mail: cacaurj26@yahoo.com.br

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...