quarta-feira, 10 de março de 2010

Fazendo compras

Ontem fiz o papel que se espera de um bom marido (no caso, namorido): fazer compras com a namorada. E descobri uma coisa interessante: é possível empurrar um carrinho de supermercado tocando a cadeira de rodas. É só tocar com uma mão e compensar com a outra. Não é fácil, nem rápido, mas possível. Dá pra fazer compras com uma certa dose de paciência. Mas divertido mesmo foi a namorada me empurrar e eu empurrar o carrinho, que nem trenzinho.
O problema é alcançar as prateleiras mais altas. Se estivesse sozinho teria que pedir ajuda a cada produto do alto que quisesse comprar. Taí a vantagem das empresas que conseguem se posicionar nas prateleiras mais abaixo: pelo menos dos baixinhos e dos cadeirantes já ganham a preferência!
Mas o fato é que fazer compras é mais um desafio pra cadeirantes. Empurrar carrinho tem jeito, se forem poucas compras tudo bem, põe uma cestinha no colo, mas e na hora de levar as compras pra casa? Se puder levar o carrinho até o carro, tudo bem, passa as sacolas pro porta-malas. Mas e se for embora de ônibus? Como o cara sai carregando sacolas em uma cadeira de rodas? Se colocar no colo, cai tudo. Comigo já aconteceu muito. Nenhuma sacola para no colo quando as mãos estão ocupadas tocando as rodas. Se pendurar nos "empurradores" (por onde nos empurram, sei lá o nome daquilo) corre o risco de neguinho catar metade das compras. A saída, acredito, é mochila. Ou mala mesmo. Mas não dá pra sempre ter uma à mão, então pode saber que sacolas e cadeira de rodas, é mico certo, compras pelo chão.
A propósito, não reparem na quantidade de bebida no carrinho, é que passei na seção preferida primeiro, e aquilo não é papel higiênico, é papel toalha. E eu acho o maior barato papel toalha!

10 comentários:

  1. ADORO MOVIMENTOS SOCIAIS, E PRINCIPALMENTE QDO PODEMOS ALERTAR AS PESSOAS SOBRE ALGO IMPORTANTE, COMO A INCLUSAO DE TODOS AS DEFICIENCIAS!BJOKAS!AH! ESTIVE NA SUA CITY NO ÚLTIMO FERIADAO, PASSA NO MEU BLOG TEM FOTOS!

    ResponderExcluir
  2. Sam!!Que prestativo que você é com a Gi, imagino como ela não sente falta de sua ajuda no mercado, sem você quem comprará a cerveja? O Milton também é assim prestativo comigo, quando precisa comprar costela, cerveja e wiski,vcs devem ter sido educados no mesmo educandário.
    Como ele é muito gentil e eu desastrada, ele gosta de carregar as compras dele também, aí ele prende as alças das sacolinhas nos bracinhos da cadeira, mas a M3 não tem bracinho,né? Às vezes ele tb bota as alcinhas em baixo das pernas, ele nunca derrubou nada.
    Acho que essa aula você faltou

    ResponderExcluir
  3. PS:
    Foi a Gi que escolheu a foto acima? Tá com umas olheiras,hehehe.Ciúmes da mugerada-tarada?
    Essa gi é esperta mesmo,hehehe

    ResponderExcluir
  4. Oi, sabe que já vi em algum lugar um carrinho que se acopla na CR, só não lembro aonde!!!
    Isso mesmo, tem que participar, ajudar, não é só beber...tem que participar de tudo!!!
    Bjus

    ResponderExcluir
  5. Oi Sam,eu sou meia boca aberta,derrubo tudo e empurro com a minha cadeira mesmo o carrinho,bato em meio mundo ahahhaha,opa desculpe,só que falo...Gostei do trenzinho!!bjs

    ResponderExcluir
  6. Olá Alessandro, descobri seu blog por acaso.
    Fiz um post no meu blog sobre os cadeirantes.
    Passa por lá e me diz o que você achou?
    Sua opinião é importante.
    Te Cuida!Excelente fim de semana pra ti!
    Sucesso com o seu blog!

    ResponderExcluir
  7. Oi Alessandro! Muito bom o seu blog!! Vc está no Facebook?
    Olha, na minha humilde opiniao, todo mercado deveria ter um scooter tipo esse:
    http://www.fisiomed.com.br/scooter-eletrico-freedom-2002-hiper-com-rampa-lomb,product,1276,58.aspx

    O que vc acha?
    Mas ainda assim, os produtos nas prateleiras mais baixas continuariam sendo os mais
    vendidos, né?

    Ana Paula Messias

    ResponderExcluir
  8. Concordo com vc Ana Paula, deviam mesmo ter desses carrinhos. Alguns até tem, como o Extra aqui em BH, mas pra passar do carro pra isso aí é meio difícil, fica longe. Serve mais pra idoso ou grávida, ou pessoas com pequenas deficiencias. Para e tetra, nada feito!

    ResponderExcluir
  9. Oi gente, sou estudante de engenharia e estou fazendo um trabalho sobre a dificuldade do cadeirante de alcançar as prateleiras do supermercado. Estamos estudando uma hipótese de fazer uma prateleira móvel ou implantar prateleiras mais baixas. gostaria de saber como vocês reagem nestas situações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando encontramos uma prateleira alta, só pedindo ajuda a alguém. O ideal é comunicar a algum funcionário logo ao chegar que pode ser que precise ajudar.

      Excluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...