segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Saindo à noite

Tem coisa melhor que reunir os amigos?
Quem acompanha o blog sabe que tenho uma vida muito ativa, saio todo fim de semana. É meu jeito, sempre curti programas ao ar livre, encontros com amigos, festas. E nesses mais de cinco anos em uma cadeira de rodas aprendi alguns truques que podem tornar a saída mais divertida e menos "preocupada".
O mais importante, claro, é o planejamento. Se vai sair, principalmente para um lugar que não conhece, procure saber se o lugar tem acesso. Se não sabe bem onde vai ser, avise os amigos para observarem este detalhe quando decidirem. Com o tempo, os amigos já lembram disto e buscam lugares acessíveis antes de te chamar.
Sair com a família também é muito bom
Mas mesmo se o lugar não for totalmente acessível, se houver poucos degraus, e houver alguém sóbrio para  carregar, dá para encarar. Devido à possibilidade de algum bebum escorregar comigo escada abaixo, dou preferência a algum funcionário do estabelecimento para ajudar a subir ou descer alguns degraus. No último fim de semana eu levei um belo capote para trás, pois um cara se ofereceu para ajudar a descer os quatro degraus que tinha no boteco (o da primeira foto, Redentor, na Savassi), e quando empinei um pouco a cadeira para descer o cara não segurou e virei pra trás. Felizmente não machuquei, foi só um sustinho. Mas foi engraçado.
Só que ser acessível não é tudo. É importante (mas não fundamental) ter banheiro acessível. E com esse atributo, as opções diminuem, pois poucos bares se preocupam em adaptar um banheiro para deficientes. Mesmo porque não são muitos que frequentam botecos. É mais fácil encontrar em bares que também são restaurantes, essa é uma dica.
O coletor de perna
Não acho fundamental ter banheiro adaptado porque dá para passar sem com alguns truques. O primeiro é se aliviar antes de sair de casa, fazendo o cateterismo (para quem é lesado medular). Depois, é só colocar um coletor de perna para ficar tranquilo por um bom tempo. Para quem não conhece, o coletor de perna é uma bolsa de plástico com elásticos que é fixada na canela, e tem um tubo que é ligado a uma camisinha que fica presa ao pênis. Simples e prático, geralmente cabe 500 ml de xixi. Só tem que ficar atento para não lotar a sacola e transbordar. Se não ficar atento, você só vai descobrir quando o garçom escorregar num certo líquido que sai da sua perna...
Enfim, com um pouco de planejamento e ajuda dos amigos, podemos sempre sair para bater um papo, comer em um bom restaurante, ir ao cinema, e tomar uma cervejinha, que é sagrada nos fins de semana!

10 comentários:

  1. Acompanho sempre seu blog. Tenho uma crítica a fazer... alias, a palavra nem é crítica, pois vc é ótimo no que faz aqui e adoro tudo que leio. Mas, em alguns posts vc escreve como se no mundo só existissem cadeirantes do sexo masculino. É evidente que não é por mal, óbvio, vc é homem e relata a sua experiencia. Vc não pode dar riqueza de detalhes de como, por exemplo, uma mulher vai ao banheiro fazer um cat ou se vira com seu ciclo menstrual em cima de uma cadeira de rodas, uma vez que vc nao possui uma vagina. hahaha É claro que vc se refere a cadeirantes de maneira geral, sem distinção de gêneros. Quero apenas sinalizar com bom humor que nós existimos, milhares de mocinhas vivem sobre rodas e também frequentam bares, adoram botecos e usam essa tralha aí presa na canelinha. Ou seja, no tubo que sai desse saco coletor, não obrigatoriamente estará uma camisinha presa a um pênis. rs Brincadeiras à parte, só queria pedir carinhosamente que tentasse dar mais atenção ao nosso universo, buscando compartilhar mais coisas que pudessem ser direcionadas as meninas cadeirantes, já que há varias diferenças que ficam esquecidas e os meninos acabam tendo mais informações. Obrigada! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Anônima, obrigado pela sugestão, de fato eu sei muito pouco sobre o mundo das cadeirantes. Nem sabia que existe coletor de perna para mulher... na verdade tenho muita curiosidade, muita coisa que queria perguntar, mas tenho poucas amigas cadeirantes, nenhuma com intimidade suficiente... rsrs
      Mas o pedido está anotado, vou lembrar de abordar também o mundo das meninas sobre rodas. Se tiver sugestões de assuntos ou quiser mandar uma matéria com este assunto, eu agradeço!
      Beijos

      Excluir
  2. Dae SAM, td bem? Tbem acompanho sempre o seu blog, desde que o descobri em 2008 se nao me falha a memória. Quanto à acessibilidade, realmente mta coisa ainda precisa ser feita no nosso país. O que eu sempre digo (e me lembrei disso quando li a parte dessa matéria onde vc fala: "Mesmo porque não são muitos que frequentam botecos." Porém os donos desses estabelecimentos não imaginam que não é apenas o(a) cadeirante que será cliente la... o(a) cadeirante geralmente levará mais pessoas com ele (família, amigos, namorada(o), etc.) pra se divertir, curtir... ou seja a gente vai preferir lugar acessível, e nossos amigos irão conosco... aumentando a clientela... é assim que é preciso pensar. Uma rampa, um banheiro acessivel não trará apenas o ou a cadeirante como cliente, mas sim, mais outras pessoas acompanhantes, seja amigos, familia, etc, como ja mencionei acima. No mais parabéns pelo blog, e tenha certeza, mta gente o acompanha e se identifica com as coisas e experiências que vc compartilha aqui. Abraço, Nei André - Cândido Godói-RS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí Nei? Cara, você tem toda a razão! Eu sempre falo isso quando vou a algum lugar sem acesso. E olha que tenho amigos pra caramba, e ainda costumo ser "organizador" de saídas, já que sabem que conheço lugares acessíveis. Quem ganha nessas horas é o empresário consciente que entende que o investimento em acessibilidade só traz benefícios, e ainda fica bem visto pelos clientes. E cabe a nós reclamar, e correr atrás de acessibilidade para todos! Abraço

      Excluir
  3. eu usava coletor mas como minha lesao é parcial, colar e descolar a camisinha era um suplicio, alem dos multiples acidentes q acontecem com o maledito coletor. agora ando com meu fiel e velho papagaio (urinol) aonde for e me viro como puder em qualquer canto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Colar e descolar a camisinha? Você não conhece a gravatinha? Se não, vá até o canto superior direito do blog na caixa "Pesquisar neste blog" e digite gravatinha. É um acessório que ajuda a fixar correndo pouco risco de vazamento e sem machucar o pênis. Mas se você controla, é melhor aliviar quando der! Abraço

      Excluir
    2. as camisinhas q eu usava vinham com uma cola adesiva, vixe, o maior sufoco, mas como controlo decidi largar mao e virar cara de pau, se a sociedade nao me da acesso a banheiro, viro a cadeira e alivio em qualquer canto, se precisar entrego o urinol ao gerente do estabelecimento pra esvaziar e me devolver, mentira, minha mulher nao deixa :( :))

      Excluir
  4. ola amigo boa noite
    fiz meu cat e me machuquei e nao ta dando mais pra fazer meu cat porque minha dor é terrivel acho que lezei meu canal penial
    existem remedios,sei la qq coisa me ajuda amigo o que faço
    paz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fábio, eu já lesei o canal da uretra, a solução é implantar uma sonda de demora até que o mesmo se cicatrize. Procure um urologista o mais rápido possível.
      Abs

      Excluir
    2. vlw cara
      to urinando sem cessar ta chato demais
      mais obd pela resposta...

      Excluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...