segunda-feira, 19 de março de 2012

Turismo para cadeirantes – rompendo as barreiras e superando as limitações

Ponte Hercílio Luz em Florianópolis
Em cima de uma cadeira de rodas ou não, eis aqui um fato: todo mundo no mundo gosta de viajar. E não é só porque a mobilidade de um cadeirante é reduzida que ele deve ficar em casa, muito antes pelo contrário. As cidades é que tem que se adaptar para recebê-lo, assim como deve fazer com qualquer tipo de público em qualquer situação de redução de mobilidade. O direito de se divertir, de conhecer novos lugares, de fazer uma reserva de hotel com hospedagem adequada e de curtir cada momento da vida como se fosse único (porque é) é inalienável e cabe a todos os habitantes desse planeta, qualquer que seja a situação física em que se encontra.
Embora o Brasil esteja se adaptando cada vez mais para receber os cadeirantes com dignidade e facilidade, nem tudo são flores – ainda. As intenções públicas são boas, ainda que lentas, mas o povo vem pedindo mudanças e elas já acontecem com sucesso em várias regiões do país. Não só os cadeirantes pressionam o governo por novas adaptações, mas também a população como um todo, o que faz com que essas “intenções” se tornem, de fato, realidade. Algumas cidades, como o Rio de Janeiro, Florianópolis e Fortaleza, já desenvolvem sérios projetos para acessibilidade em praias, que são seu principal chamariz, e traçam um rumo certo na democratização do acesso para todo mundo.
Andando de handbike em Copacabana
E viajar é tão bacana que os próprios cadeirantes não ficam por aí esperando alguém fazer algo por eles: há relatos de portadores de deficiência crônica ou acidental que desenvolveram seus próprios roteiros de viagem e são felizes assim. O importante é não ficar de fora das boas realizações pessoais com medo de que uma cidade ou outra não trate o cadeirante da forma correta – e, se isso acontecer, reclamação nelas! A primeira coisa que o cadeirante tem a fazer é entender que, caso não tenha acesso irrestrito a qualquer ponto turístico da cidade visitada, a culpa disso é do município, e não dele.
A dica é que, antes de viajar, o cadeirante pesquise bastante, pela internet mesmo, o que aquela cidade tem a oferecer de turismo sustentável e acessibilidade aos diversos públicos. O transporte público é muito importante nessa pesquisa, já que ele é peça importante de passeios em qualquer cidade do mundo. Ônibus, táxis e estações de metrô tem a obrigação de facilitar o acesso a cadeirantes, por lei.
Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (Fortaleza)
O sistema de hotelaria também tem que ser pesquisado com afinco. Não é qualquer hotel no Rio de Janeiro, em São Paulo ou em Recife que está perfeitamente adaptado para receber cadeirantes, e essa situação também pode se repetir nos hoteis em Fortaleza, Florianópolis ou Belo Horizonte. Verifique em todas as suas opções se as instalações contam com elevadores, pegadores nas paredes e o mínimo de degraus possível, em caso de desnível nos andares. E prefira sempre as acomodações que te deixem geográfica e estrategicamente próximo aos locais onde você vai pegar condução pública para visitar a cidade.
Por fim, verifique se os passeios mais badalados têm total autonomia de acesso. Museus, monumentos históricos e culturais, teatros e cinemas têm a obrigatoriedade de garantir o acesso de qualquer pessoa. O negócio é ir à luta e pelejar para que tudo esteja nos conformes quando você viajar. Sendo cadeirante ou não, tendo um país tão lindo para visitar, ficar em casa já deixou de ser opção há muito tempo.

3 comentários:

  1. Nilson Magno Baptista (Magno)19 de março de 2012 19:56

    Sam,gostaria de saber se você já fez um cruzeiro marítimo e quais foram as condições de acessibilidade que você encontrou.Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nilson, já fiz um cruzeiro sim, e a acessibilidade foi excelente. Todos os andares tem elevador, os corredores são amplos e o quarto muito bem adaptado. Vale a pena, recomendo. Veja o post: http://blogdocadeirante.blogspot.com.br/2009/04/lazer-pra-cadeirante-navio-de-cruzeiro.html

      Excluir
  2. Muito bacana, gostei. Sempre encontro transporte para cadeirantes e idosos em Recife em http://www.auroraacessofacil.com.br/

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...