quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Pernas com vida própria 2

Ela tá viva!
Em 2010 publiquei aqui um post falando sobre os espasmos nas pernas, que tanto incomodam quem sofre uma lesão medular. Incomodam tanto que atrapalha até a gente dormir. Os espasmos sempre tem um motivo, e há formas de combatê-los. Ou, pelo menos, de amenizá-los. Tem gente que dorme mal só por causa dos espasmos, e ainda atrapalha a companheira ou companheiro a dormir. A mulher de um amigo descobriu um colchão com densidade diferente de cada lado, e agora o espasmo não atrapalha ela! Espertinha...
Um dos motivos da ocorrência de espasmos é algum incômodo no corpo. Como não sentimos o corpo da lesão para baixo, se algum músculo estiver dolorido, se algum osso estiver pegando em algum lugar, ou mesmo se houver algum início de úlcera de pressão, os espasmos surgem para avisar. Portanto, se estiver deitado ou sentado e começarem os espasmos, tente mudar de posição para ver se resolve. Estique uma perna, mude de lado, ou sente um pouco. Procure identificar o local que te traz incômodo, veja se há áreas onde a pele está começando a ficar vermelha. Pode ser um início de escara.
No caso dos homens, se os testículos estiverem sendo apertados, taí um bom motivo para aparecer um espasmo. Se estiver deitado de lado, eles podem estar sendo apertados. Nós homens sabemos como dar aquela "arrumadinha" nas bolotas para deixar tudo mais folgado. Às vezes isto basta para parar os espasmos.
Outra coisa que causa espasmos são necessidades fisiológicas. Se a bexiga estiver cheia, a perna começa a puxar. No meu caso, isso é batata. A maior parte das vezes que tenho espasmos constantes, daqueles que a perna mexe três vezes, para, passam cinco segundos, e ela mexe de novo três vezes. Posso até ter feito cateterismo há pouco tempo, mas às vezes meus rins estão "frenéticos" e produzem muita urina de uma vez, e a bexiga enche rapidamente. Faço outro cateterismo, e pronto, adeus espasmos. Intestino cheio também causa espasmos. Um tempinho no "trono" fazendo massagens no abdômen podem trazer algum alívio.
Ah, o mais importante: exercícios. Eu sempre faço exercícios nas pernas à noite, a famosa mobilização passiva. A falta de movimento também ajuda nos espasmos. Os músculos encurtados, os tendões, eles precisam de movimento, mesmo que pouco.
Há um paliativo para os espasmos, o famoso Baclofeno. Eu tomo todo dia, de oito em oito horas, foi recomendação do Sarah. Quando fico sem, percebo que fico com mais espasmo mesmo.
Mas, infelizmente, pode ser que nada disso dê resultado. E os espasmos continuem perturbando. Aí, amigo, o negócio e contar isso para um médico da área. De repente, ele te ajuda. Mas que dá raiva, dá, as pernas não funcionam para o que é importante, mas ficam se mexendo sem ninguém mandar. Que desobedientes!
Alguém tem outra receita para evitar espasmos?

7 comentários:

  1. Olá, Sam!

    Se eu não me cuidar, as três coisas que mais me causam espasmo são: cansaço (tanto físico quanto mental), bexiga cheia e gases. Eu sinto normalmente vontade de urinar, mas às vezes os espasmos me avisam antes que a vontade apareça! Danadinhos...

    Como vc já disse, é preciso se observar e conhecer o próprio corpo para aprender a decodificar os alertas que estão sendo dados pelos espasmos. Mas, de modo geral, consegui administrá-los com acupuntura.

    E uma dica: nunca mais tive cólica causada por gases (e, consequentemente, espasmos, milhões de espasmos) depois que reduzi drasticamente o consumo de laticínios. Eu era intolerante a lactose e não sabia. ;)

    Abração

    ResponderExcluir
  2. As minhas já me derrubaram varias vezes, se eu pudesse pediria para cortar as minhas, muito espasmo na hora de dormir e transferências.

    ResponderExcluir
  3. Olá Alessandro,

    Como você faz para conciliar o Baclofeno com o chope?

    Abs,

    ResponderExcluir
  4. Oi Sam... cada dia que acesso seu blog, muito mais aprendo e outra coisa, fico olhando as ruas e entradas de estabelecimentos e como são inacessíveis! espero q isso mude.

    ResponderExcluir
  5. Oi..Tive lesão T2 há pouco mais de 1 ano e o espasmo é algo que me incomada muito, uso até cinto na cadeira para evitar acidentes, antes de usar já cai algumas vezes por causa dos espasmos. Muitas noites durmo mal pois eles atrapalham bastante, tomo baclofeno de 6h em 6h e pouco resolve. Meu médico diz que é normal, e não acho solução. Quando tenho infecção urinária eles pioram, mas ai tem uma razão.. Esses espasmos estão atrapalhando muito a minha qualidade de vida, alguém teria alguma dica?

    ResponderExcluir
  6. Esses espasmo podem ser considerados sinais de que nos podemos voltar a andar?

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...