quarta-feira, 27 de abril de 2016

Testando o Up Rose

Aparelho Locomotor Multifuncional - made in Brasil!
Muitos cadeirantes sonham voltar a ficar de pé e voltar a andar, alcançar as coisas, olhar pela janela ou até mesmo dar um abraço de pé. Para ver sua mãe assim de novo, a Rosana, mineira de Belo Horizonte criou o Up Rose, que tem este nome em homenagem a ela. A mãe dela sofreu um acidente e lesionou a medula, ficando paraplégica.
É muito legal se movimentar de pé novamente pelo ambiente, ver novamente os móveis e as pessoas de cima. É quase como andar de novo, com a vantagem de não fazer esforço. O aparelho é uma alternativa interessante aos inviáveis exoesqueletos fabricados no exterior, porém não pode ser utilizado em ambientes externos, pois não ultrapassa obstáculos como desníveis ou buracos. Para usar dentro de casa ou shoppings é uma maravilha. Além disto tem uma vantagem, muito importante: praticar o ortostatismo (ficar de pé) para melhorar a circulação, evitar osteoporose, estimular o intestino entre outras vantagens. Porém, ficar de pé em casa, ou na fisioterapia, costuma ser muito chato, a gente fica de frente para uma parede ou algum canto da casa, sem muito o que fazer além de alguns exercícios. O Up Rose torna esta atividade divertida e acrescenta várias utilidades ao ortostatismo, além dos exercícios para tronco e membros superiores.
Há opcionais para atender vários tipos de limitações
Para subir nele não senti dificuldades, foi só posicionar a cadeira, colocar os pés para dentro, chegar na beirada da cadeira e puxar o corpo para cima. Simples assim! Achei que fosse desequilibrar, devido ao meu tamanho e peso, mas nada disso aconteceu. Como o motor e as baterias dele ficam na base, o peso dela facilita o equilíbrio ao subir. O João ficou na frente dando apoio, mas me disseram que basta encostar na parede para conseguir subir sozinho nele. Após subir, é só fechar a porta de segurança e instalar apoios atrás e na frente para o corpo ficar bem travado. Como há apoios no joelho, a gente fica realmente estável dentro do aparelho. Se for necessário, há um módulo para apoiar as costas e dar mais estabilidade ainda. No meu caso, testei, mas achei desnecessário. Apesar de minha lesão ser alta, tenho bom controle de tronco, como verão no vídeo abaixo.
Ao longo do teste, achei muito fácil conduzir o Up Rose, desviar de obstáculos e passar por portas. Muito seguro, muito estável. E na hora de descer, foi tão fácil quanto subir, é só retirar os apoios, destravar a porta traseira e descer o corpo até a beirada da cadeira. Pronto, é só se posicionar na cadeira, levar o Up Rose até um canto com o controle remoto e voltar a rodar sentado! 
O Up Rose já está sendo comercializado por representantes regionais, no site tem os telefones e emails da equipe comercial. Ele custa 15.900 reais e pode ser adquirido através do Crédito Acessibilidade do Banco do Brasil. A representante mais simpática e acessível é a Dilma (que não está curtindo ser xará de uma certa presidente), os telefones dela são (31) 99891-5627 / 99360-5077 e o email dela é riosdilma@hotmail.com.

sábado, 16 de abril de 2016

Como solicitar isenção de IPI e ICMS para deficiente

A gente enfrenta um pouco de burocracia, mas vale a pena para comprar um possante!
Dirigir - ou voltar a dirigir - é um dos primeiros sonhos de quem vive em uma cadeira de rodas. O motivo é simples: independência. É muito chato ter que pedir para pai, mãe, irmão ou esposa para te levar onde você precisa, e fica muito caro chamar táxi toda hora para quem não tem um parente com tempo livre por perto. Se a pessoa trabalha ou estuda, fica ainda mais complicado depender de carona ou táxi todo dia. Outra alternativa é o transporte público, mas a falta de estrutura para cadeirantes, como ônibus com elevadores e estações com acessibilidade, desanimam qualquer um. Sem contar o tempo de espera e a empurração, reflexo da falta de respeito dos outros passageiros...
Além da necessidade, temos outro grande incentivo para adquirir um veículo: as isenções de impostos. Deficientes são isentos de IPI e ICMS na aquisição de um veículo zero quilômetro. Também são isentos de IOF no financiamento do veículo e não pagam IPVA enquanto estiverem com o veículo em seu nome. Estes dois últimos podem ser aplicados a veículos usados, se o deficiente for adquirir um veículo usado financiado, podde solicitar isenção de IOF. Quanto à isenção de IPVA, é um alívio não pagar este imposto todo ano, já que não vemos mesmo onde ele é aplicado, pois as estradas continuam esburacadas.
Mas vamos à isenção de IPI e ICMS, que são os principais impostos e significam um desconto de 25 a 35% do valor do veículo, dependendo do carro e da marca. A Fiat, por exemplo, dá 5% de desconto em veículo para deficiente, além do desconto dos impostos. E qual o procedimento? Tratando-se de processo em repartição pública, a primeira coisa que a gente pensa é: "Ih, lá vem burocracia..." Sim, lá vem. Muita. Tanta que a maioria das pessoas prefere contratar um despachante. Porém há uma boa notícia: houveram melhorias na solicitação que facilitam e agilizam o processo. Aqui em Minas, nem precisa mais ir à SEF para entregar os documentos e formulários, é possível enviar tudo pela internet. E os prazos? Já foram bem maiores no passado. Quando solicitei as primeiras isenções, em 2007, demorou quase seis meses. Nesta última (estou adquirindo o terceiro carro com isenções) foi menos de um mês e meio o IPI e quinze dias o ICMS.
No vídeo acima eu explico os principais passos para solicitar as isenções. Logo abaixo estão os links para a página de isenções na Receita Federal, os documentos necessários para solicitar isenção de ICMS no Estado de Minas Gerais, link para solicitar a isenção e para Fazendas Estaduais de SP e RJ. Nos sites há as instruções para solicitação e os formulários necessários.
- Receita Federal do Brasil
http://idg.receita.fazenda.gov.br/orientacao/tributaria/isencoes/isencao-do-ipi-iof-para-aquisicao-de-veiculo/isencao-ipi-iof-para-pessoas-portadoras-de-deficiencia-fisica-visual-mental-severa-ou-profunda-e-autistas
- Secretaria de Estado da Fazenda de MG
Documentos:
http://www.fazenda.mg.gov.br/empresas/impostos/icms/docisencaoicms.htm
Solicitação da isenção:
https://www2.fazenda.mg.gov.br/sol/ctrl/SOL/SERVWEB/CADASTRO_001?ACAO=VISUALIZAR
- Secretaria de Estado da Fazenda de SP
- Secretaria de Estado da Fazenda do RJ

terça-feira, 5 de abril de 2016

Opcionais das Cadeiras de Rodas

Farol de xenon, vidro fumê? Daqui a pouco vão oferecer!
"Este modelo é ótimo, mas se você incluir esta roda mais esportiva, ficará bem mais bonito. Recomendo também assentos mais confortáveis, e você pode pedir ainda para lamas mais modernos." Estas frases não são de um vendedor de carros, mas sim de um vendedor de cadeiras de rodas. A cada dia aparecem mais opcionais e firulas que nos oferecem na hora de comprar nossa parceira. Mas afinal de contas, que itens são importantes e podem te oferecer mais praticidade e conforto, e o que é desnecessário? Há ainda os opcionais estéticos, que deixam a cadeira mais limpa, mais bonita.
Claro que há a questão pessoal, itens que eu julgo necessários podem parecer bobagem para algumas pessoas. De qualquer forma é sempre bom ouvir a opinião de quem está a quase dez anos vivendo sobre quatro rodas. Com este intuito fiz o vídeo acima. Depois de publicá-lo percebi que um dos itens ia dar polêmica: o assento rígido. Acredito que a maior parte das pessoas vá preferir este tipo de assento. Isto porque o assento de lona que vem em algumas cadeiras nacionais cede com o tempo e fica desconfortável. No vídeo, usei como comparativo o assento da TiLite, que é de lona mas muito firme. Uso há três anos e não cedeu nem um centímetro. Por isto acho desnecessário assento rígido, na verdade até prefiro o de lona para aqueles momentos em que precisamos usar a cadeira sem almofada (quando ela molha e não há outra por perto). Quando precisei fazer isto na M3, foi bem ruim, pois não tenho muito amortecimento na bunda...
O mais importante ao escolher os opcionais é não se deixar levar pela emoção. Grande parte dos itens oferecidos tem um componente de estética, como rodas bonitas, encostos de fibra de carbono ou peças coloridas. Claro que, se dinheiro não for problema, peça tudo que for do gosto, mas como a maioria das pessoas não tem esta facilidade, é preciso focar nos itens que realmente fazem a diferença em conforto e praticidade. Com o tempo, é possível comprar peças avulsas e melhorar gradativamente a cadeira. Até que ela fique "tunada" ao seu gosto!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...