terça-feira, 6 de setembro de 2016

Como evitar escaras

É feio, e choca, mas é muito importante evitar.
Quando a pessoa sofre uma lesão medular e vira cadeirante, ela conhece uma terrível enfermidade chamada escara. Para quem não sabe, as escaras, também conhecidas como úlceras de pressão, são lesões que ocorrem na pele devido a falta de irrigação de sangue em regiões que ficam muito tempo sob pressão. Portanto, é o tipo de lesão que acontece com pessoas com mobilidade reduzida. Mas como evitar o aparecimento de escaras? Darei foco nesta matéria para as formas de evitar as escaras mais comuns em cadeirantes, as que aparecem nos glúteos, também conhecidos como bumbum, bunda, popô, aí você escolhe. 
A regra número um para evitar escaras vale para qualquer parte do corpo: mudar de posição frequentemente. Se estiver deitado, tem que mudar de decúbito (posição deitado). Se for frontal, é de barriga para baixo, se for lateral, é de ladinho mesmo. Quanto à posição sentado, principalmente na cadeira de rodas, quem é cadeirante e já passou pelo Hospital Sarah conhece o termo "elevação", que é o ato de levantar o corpo segurando nos para lamas ou rodas da cadeira de rodas, mantendo a bunda no ar por alguns minutos. A elevação é muito importante para aliviar um pouco a pressão nos glúteos e alterar a posição do corpo, pois as escaras surgem justamente quando a pessoa se mantêm por longos períodos na mesma posição.
Almofada Roho Quadtro Select Low Profile. Palavrão para proteger o popô
Outra forma de evitar o aparecimento de úlceras de pressão nos glúteos é a utilização de almofadas anti escaras. Há diversos modelos com preços variados - alguns até abusivos - que prometem auxiliar na prevenção das temidas escaras. As mais simples são almofadas de ar ou gel feitas de plástico, com preços que começam em menos de trinta reais! Mas será que são mesmo eficientes? No início da lesão, logo no primeiro ano, percebi o quanto são desconfortáveis as almofadas que vem nas cadeiras de rodas, feitas de espuma comum. Descobri as almofadas de ar e adquiri uma bem simples, de plástico. E houve alguma melhora, senti mais conforto e mais mobilidade. Porém a almofada é instável, barulhenta e sensível a furos. A que tive durou menos de seis meses, mesmo sem usar todo dia. Eu só usava quando ficava longos períodos sentado na cadeira. Aí vem mais uma dica para evitar escaras: transferir com frequência. Sempre que for a algum lugar que tenha um sofá, ou uma cadeira confortável, procure transferir, tanto para mudar a posição quanto de superfície.
Após quase três anos na cadeira de rodas, utilizando uma M3, fui à Reatech, feira de produtos para deficientes. Lá conheci a almofada Roho, uma marca americana que fabrica almofadas e colchões anti escaras. Achei que fosse barata e quase caí para trás quando descobri que custava mais de mil reais. Isso em 2009. Um ano depois consegui comprar direto na fonte, nos EUA, pela metade do preço. Comprei o modelo Quadtro Select Low Profile - é uma almofada composta por dezenas de gomos, de perfil baixo (5 cm de altura) com tecnologia que divide a almofada em quatro partes, cada uma delas pode ficar com uma quantidade de ar diferente, e rigidez diferente. Isto é importante pois o peso do nosso corpo não é simétrico, e dependendo de acidentes ou problemas no corpo, pode haver ainda mais diferença de peso em cada lado do corpo. Portanto, a almofada se ajusta ao peso e formato do corpo do usuário. E por ser inflada com ar, permite uma certa movimentação com estabilidade, e realmente previne a formação de escaras.
Para quem não tem tanta grana - ou não está disposto a vender um rim - há um modelo mais simples da Roho, a Mosaic. Ela é composta por gomos maiores, e não tem divisória. Mas o material é o mesmo, e o princípio também. Previne escaras da mesma forma, e é quase tão confortável quanto. E custa um quarto do preço. Vale a pena? Eu acredito que sim. Principalmente para quem passa longos períodos sentado na cadeira de rodas.
Assento Ortopédico Fibrasca Saúde
A boa notícia é que a concorrência se mexeu e hoje há outros modelos de almofadas de ar ou de látex que também evitam escaras. Uma empresa brasileira, a Fibrasca Saúde, me procurou para pedir auxílio no desenvolvimento de uma almofada de látex com desenho próprio para evitar escaras. Me enviaram o primeiro protótipo, testei por alguns dias e dei algumas sugestões. Alteraram a forma de fixar na cadeira e enviaram outro protótipo, que testei por alguns meses. E fiquei bem satisfeito com o resultado. É uma almofada confortável, facilmente lavável e ajuda mesmo a prevenir escaras. E é relativamente barata, custa em torno de cem reais. Muito melhor do que uma almofada original, melhor do que uma almofada de plástico, e a um preço justo. Veja no vídeo abaixo algumas considerações sobre prevenção de escaras e análise de alguns modelos.

Um comentário:

  1. Adorei seu vídeo , pq estou procurando uma almofada que seja boa para meu pai que sofreu amputação a 5 anos atrás e agora amputou a outra perna e ele ama passear porém a almofada que vem nas cadeiras dói demais o popô dele e estou tentando achar alguma que diminua a dor dele.
    Obrigado por este vídeo .
    Um abraço .

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...