quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Importância do ortostatismo


Um dos maiores benefícios que eu senti no hospital Sarah foi voltar a ficar de pé, depois de seis meses sentado e deitado. Isto foi possível devido ao ortostatismo, palavrinha diferente que significa "posição de pé". Lá há um aparelho que "guincha" literalmente o lesado e o coloca de pé. É amarrada uma tira nas costas e quadril do paciente, no corpo do aparelho há um local onde o joelho é apoiado e fixado, e por um comando eletrônico o paciente é guinchado até a posição de pé. Existem também camas que amarram o paciente e se elevam até ficar de pé.
A primeira vez que fiquei de pé foi uma sensação deliciosa depois de tanto tempo sentado, ver novamente as pessoas no mesmo nível (no meu caso, um nível acima) e sentir o corpo apoiado sobre as pernas e pés. Além de ser bom pra mente tem importância clínica fundamental para o lesado medular.
O ortostatismo é importante para prevenir osteoporose por desuso, já que os ossos das pernas não tem mais a função de sustentar o corpo e não se movimentam com a frequência usual. A osteoporoso pode causar perda óssea, o que pode ser um problema futuramente caso recupere funções motoras dos membros inferiores.
Melhora tembém as funções urinárias e intestinais, prevenindo infecções urinárias e fecalomas (endurecimento de fezes). Contribui também para redução da espasticidade. E ainda torna possível fazer alguns exercícios de fisioterapia impossíveis em outras posições, melhorando assim o controle de tronco. Traz benefícios também para a circulação.
Mas não é necessário um aparelho para colocar o lesado medular de pé. Ainda no Sarah foram feitas talas para minhas pernas, sob medida, o que me possibilita ficar de pé em qualquer ambiente que tenha um lugar firme para puxar com as mãos e me segurar. É importante ter sempre alguém por perto no caso de algum desequilíbrio. Isto é fundamental porque nos primeiros momentos em que se fica de pé são comuns tonteiras fortes, e é necessário sentar novamente, esperar um pouco e voltar a subir.
Fisioterapeutas recomendam ficar de pé pelo menos cinco vezes por semana por uma hora. Porém, antes de ficar de pé por conta própria, o lesado medular deve fazer uma série de exames para saber se não comprometerá ainda mais sua saúde. Conheci algumas pessoas que não podiam fazer o ortostatismo por problemas no fêmur ou no quadril. Só mesmo com o aval de médicos e fisioterapeutas o lesado medular pode iniciar sessões de ortostatismo. E tornar este um hábito frequente.

5 comentários:

  1. Oinem me fala,por não ficar de pé,eu to com osteoporose,e na epoca o medico nem me falou que era importante ficar em pé!bem esclarecedor esse post!bjs

    ResponderExcluir
  2. Alessandro,

    Conheci seu blog ontem, por curiosidade e tb p/melhor cuidar de meu Pai (cadeirante), VOCÊ REALEMNTE ESTÁ DE PARABÉNS!!! Seu blog é muuuuuuuuuito legal.
    Anna

    ResponderExcluir
  3. Olá Sam,

    Achei muito interessante este seu post e o mencionei no blog de minha filha Flavia, que está em coma vigil há mais de 12 anos mas que tambem se beneficia do ortostatismo.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  4. muito interessante sim, porem é bom deixa-lo bem mais rico de figuras e informações mais da fisiologia

    ResponderExcluir
  5. Olá, Alessandro!
    Parabéns pelo seu blog, informações importantissimas ! Sou estudante de Fisioterapia ( último ano), estava estudando o caso do meu pct e por acaso encontrei o seu blog! Meu pct, já teve muitas melhoras, coloquei ele hj na prancha, nossa ele ficou tão feliz, e vc já deve saber, a vitória de vcs é a nossa vitória! Fico muito feliz em ajudar as pessoas. Mais uma vez meus PARABÉNS!

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...