quinta-feira, 26 de setembro de 2019

Como solicitar alteração na CNH


Quando uma Pessoa com Deficiência que é condutora decide comprar um veículo zero quilômetro com isenção, o primeiro passo é alterar a CNH para incluir as restrições referentes à limitação, caso exista. E muita gente tem dúvida quanto a isso. Para nos ajudar, o Renato Grigório, da Go Isenções, elaborou um passo a passo para fazer o processo de alteração da CNH.

1 - Inicialmente a pessoa deve buscar, junto ao médico que acompanha o seu caso, o primeiro laudo ou relatório. Nele o médico deverá descrever quais são as limitações físicas avaliadas que podem impedi-la de conduzir veículo automotor sem adaptações ou restrições; 

2 - Na sequência, munida desse documento, a pessoa deverá agendar através do site do DETRAN/MG (https://www.detran.mg.gov.br/habilitacao/pessoa-com-deficiencia/alteracao-da-cnh-para-condutores-com-deficiencia) uma consulta médica em clínica credenciada àquele departamento para ser novamente avaliada; 

3 - O médico da clinica credenciada ao DETRAN-MG, entendendo que há limitações que justifiquem o encaminhamento do caso para perícia junto a Seção de Exames Especiais do DETRAN/MG, assim o fará;

4 - Na SEE/DETRAN-MG, a pessoa deverá ser avaliada pelos médicos peritos. Caberá a eles, feitos todos os testes definidos em portaria do CONTRAN, definir se serão e quais restrições serão apontadas na CNH.

sexta-feira, 6 de setembro de 2019

Comparativo entre Renault Kwid Zen e Fiat Mobi Easy Confort - ambos manuais

Qual dos carros para PCD mais baratos do Brasil compensa mais?
Os carros mais baratos do Brasil acabam chamando bastante atenção em um país com baixa renda per capita. E a briga para oferecer o modelo mais pé de boi vem sendo travada entre Fiat e Renault. A primeira lançou o Mobi, subcompacto posicionado abaixo do já apertado Uno, e a segunda rebateu com o Kwid, que veio com ares de aventureiro, mas de tão provinciano tem apenas três parafusos para prender cada roda. Será que isso influencia na segurança? Ou o conforto do primeiro foi muito prejudicado? Por isso o comparativo em questão tem bastante importância, ainda mais quando se trata de pessoas com deficiência, cuja renda per capita deve ser ainda menor do que do resto da população brasileira, dada a falta de oportunidades iguais em todos os sentidos. E quem traz algumas observações para nós é o Leonardo Arraes, colunista convidado do blog de apenas 17 anos.

Se você mora somente com sua ou seu companheiro e for cadeirante dá para adquirir um desses carros, pois é possível rebater o banco traseiro de ambos para caber uma cadeira monobloco, aí você mata o banco de trás, mas ambos viram quase uma pick up .

1-Espaço Interno (filosofia do teste: Regulo o Banco do motorista deixando o joelho a uma distância média de 3 a 7 cm do painel)
O Kwid tem bom espaço para o motorista

O Mobi também tem bom espaço no banco dianteiro
Para o motorista o Mobi se sai melhor, com uma direção um pouco maior e uma posição melhor para o motorista, mas no banco traseiro o Kwid se sai um pouco melhor (coisa de uns 10% a 15%). Além disso, no Kwid o encosto de cabeça, que inteiriço como no Mobi, é mais estreito, e não incomoda tanto ao virar para trás.
Bancos dianteiros do Mobi são inteiriços
No Kwid, também são inteiriços, porém mais estreitos
(KWID 1 X 0 MOBI)

2-Motorização

-O Mobi Easy usa o velho e icônico motor 1.0 4 cilindros Fire de 75 cv (etanol)

-O Kwid Zen usa o novo e moderno motor 1.0 3 cilindros Sce de 70 cv (etanol)

CONSUMO (INMETRO)
- RENAULT KWID
ETANOL
CIDADE - 10,3 km/l / ESTRADA - 10,8 km/l
GASOLINA
CIDADE - 14,9 km/l / ESTRADA - 15,6 km/l

- MOBI EASY
ETANOL
CIDADE - 8,7 km/l / ESTRADA - 10,1 km/l
GASOLINA
CIDADE - 12,7 km/l / ESTRADA - 14,7 km/l

Por ser um motor de três cilindros e ter um projeto mais moderno, o Renault Kwid ganha nesse ponto. Mas a Renault ainda mantém o tanquinho de partida a frio, assim como a FCA.

(KWID 2 X 0 MOBI)

3-Itens de série e design interno
O painel do Mobi é simples, mas moderno
O painel do Kwid é só simples.

Nesse ponto o Mobi se sai melhor, pois esse carro possui: conta-giros, auto-falantes atrás, painel inteiriço. O único porém é que ele não vem com som, mas pode colocar a multimidia do seu gosto sem precisar se preocupar com os auto-falantes, pois a FCA deixa o carro predisposto.

(KWID 2-1 MOBI)

4-Desing externo

Mobi tem desenho mais moderno
Na minha opinião, a tampa do porta malas feita de vidro, e a frente do Mobi, que ainda tem quatro parafusos nas rodas e dois limpadores, deixa o Mobi melhor, com aspecto de carro mais bem construído.
O design externo é igual sal, é ao gosto do cliente.
Eu prefiro o Mobi, mas tem que prefira o Kwid.

(KWID 2-2 MOBI)


5-Porta Malas:
Kwid tem porta malas maior, digno de compacto.

Mobi tem banco bi-partido... mas somente como opcional!

O Kwid irá apresentar o melhor e maior porta malas, com 290 litros. O Mobi tem apenas 215 litros no porta malas, porém oferece o opcional do banco traseiro rebatível, o que permite levar até uma cadeira de rodas. Mas tem esse defeito considerando o volume básico, cabe muito pouca coisa. Eu viajei no Kwid e no Mobi, e não cabe nada na mala do Mobi. O Kwid ganha nesse quesito por causa de seu excelente porta malas em comparação ao do Mobi.


(KWID 3-2 MOBI)

Conclusão
Se a grana está curta e você precisa de um carro, há no mercado nacional duas opções pouco acima dos 30 mil reais. É a chance de comprar um carro zero quilômetro gastando pouco, ou melhor, sem gastar tudo que tem e mais um pouco. Neste comparativo vimos que o francês Kwid leva a melhor em custo benefício, porém há mais a se considerar como desvalorização, sensação ao volante e manutenção. Porém, demos aqui um bom ponto de partida!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...