sábado, 2 de novembro de 2019

Participação no Encontro com Fátima Bernardes

Falamos sobre a paternidade sobre rodas
Aparecer na Globo é um sonho de muita gente. Aparecer ao vivo, em rede nacional e ser entrevistado pela maior musa do jornalismo brasileiro, é um privilégio incalculável! E foi isto que aconteceu comigo e minha família no dia 29 de outubro! Tudo começou quando enviei uma mensagem para o programa através do site contando um pouco da nossa história e do meu dia a dia com os gêmeos. Depois de um mês e pouco a produção do programa me ligou chamando para participar ao vivo e mostrar o que representa a paternidade na minha vida, e como me adaptei para recebê-la. Resolvemos todos os detalhes por email, nos mandaram as passagens e fomos na segunda feira dia 28. Ficamos num hotel por conta deles e no dia um motorista nos levou cedo para o Projac. 
Fomos para o estúdio em um carrinho elétrico adaptado!
O tamanho do complexo impressiona, entramos pela portaria 3, e para chegar lá foram vários minutos rodando desda a primeira portaria. Nos identificamos, assinamos uma autorização para a entrada dos meninos e entramos. Logo ao entrar há um estacionamento de carrinhos elétricos, tipo aqueles de Golf, mas precisei esperar até buscarem o carrinho adaptado. Nele, subi com a cadeira, travaram ela no chão e seguimos para o estúdio. Nos receberam muito bem, mostraram o palco principal e onde ficaríamos. A estrutura da Globo é impecável, as pessoas muito solícitas e profissionais. A Maju, produtora da Fátima, nos recebeu muito bem, deu todas as orientações e nos deixou nos camarins, onde havia comida e bebida à vontade. Logo levaram a Gi para a maquiagem, depois eu fui, e aguardamos.
Bastidores do programa, a plateia e parte do estúdio
Faltando meia hora para começar o programa, a Maju nos levou para o palco. Ficamos na platéia e os artistas foram chegando. A Fátima chegou em seguida e foi muito simpática, disse que gostou muito da nossa história e agradeceu pela participação. Em seguida apresentaram a equipe de segurança, explicaram sobre a estrutura do estúdio e o que fazer em situação de emergência.
Max falando com a Fátima sobre meu acidente
Nossa participação foi no segundo bloco, assim que voltou dos comerciais a Fátima introduziu o assunto e nos chamou para o palco. Fiquei ao lado dela e a Gi no sofá com as crianças. Ela começou me perguntando sobre o processo para ter os filhos, e como lidei com os bebês no início, pois com a cadeira e as limitações físicas, tudo fica mais complicado. Falei sobre as adaptações que fiz na nossa casa para manusear melhor os bebês, como os berços em “L” para permitir o acesso da cadeira, com lateral deslizante para ficar no nível da cadeira, e o trocador que permite que eu entre com a cadeira de rodas embaixo, para trocar fraldas e roupas. E ainda hoje preciso adaptar o jeito de vestir e cuidar deles.
Eu e os meninos com a Fátima Bernardes!
Expliquei também que para a criança é legal ter um pai na cadeira de rodas, pois para eles ela é um carrinho grande, no qual elas podem rodar, empoleiradas no meu colo, e gostam de brincar em cima dela. Minha esposa Giordana falou sobre o início, que não queria ter filhos mas foi convencida por mim, e que os meninos já entendem as minhas limitações e até me ajudam quando fico sozinho com elas.
Com a atriz Cyria Coentro, muito simpática!
O psiquiatra Jairo Bouer contribuiu refletindo sobre como as crianças crescem com um olhar mais inclusivo por serem filhas de cadeirante. O ator Rainer Cadete falou sobre a relação dele com o filho Pietro, assim como o cantor Felipe Araújo. A Atriz Cyria Coentro também opinou sobre a paternidade, e como alguns pais sem deficiência dão desculpas para não ajudar. Falei sobre o dia a dia com os gêmeos, que tenho o privilégio de acompanhar, almoço todos os dias com eles, escovo os dentes, ajudo a arrumar e levo na escola, onde ficam na parte da tarde. Ao final do dia busco os dois, lanchamos juntos e fico sozinho com eles brincando até a chegada da minha mulher.
Max e Anne deram um show à parte. Ficaram muito à vontade no palco, falaram no microfone da Fátima, correram e pularam pra todo lado! Deram um tom divertido à entrevista e mostraram ser crianças desinibidas e felizes! Max resolveu, do nada, contar para a Fátima como foi o acidente que me deixou na cadeira. Muito espontâneo!
Com André Curvello, o cara é uma figura, muito gente boa!
Não falei tudo que queria, ao longo da entrevista a gente se envolve e esquece! O mais importante deixei de fora, que é a dor crônica que me limita mais do que a cadeira, e se adaptar a ela é muito mais difícil. Não falei também sobre meu livro, que escrevi para ajudar outros cadeirantes a se adaptarem e terem mais qualidade de vida. Mas valeu! 
Ao final da entrevista tiramos fotos e conversamos com a Fátima e os artistas, foram muito simpáticos conosco. A Fátima Bernardes é muito simpática, acessível e conhece bem os convidados, sabia de toda nossa história, do meu trabalho no blog e nas redes sociais em prol da melhoria de qualidade de vida dos deficientes.
Veja no link abaixo nossa participação no programa:

domingo, 20 de outubro de 2019

Dia a Dia com os gêmeos

Meus pequenos parceiros de vida
A paternidade não é tarefa fácil. Ser pai é uma grande responsabilidade e um grande desafio. Não é só fazer e deixar a mãe tomar conta; colocar uma criança no mundo e formar um ser humano decente está cada dia mais complicado. É preciso acompanhar, aconselhar, ensinar e, sobretudo, amar. Mas nos primeiros anos, o que faz a alegria destes pequenos é outro verbo: brincar. E quando o pai tem alguma limitação é preciso se desdobrar para acompanhar. A solução é apelar para o verbo número um do cadeirante moderno, adaptar. Sim, é possível adaptar quase tudo para acompanhar o crescimento destas miniaturas de gente.
Alterei o armário deles para virar um trocador adaptado
A primeira adaptação que fiz foi no quarto deles, onde havia um armário com um vão para televisão, retirei a parte de baixo e fiz um trocador. Assim posso entrar com a cadeira embaixo do trocador e ainda tenho duas prateleiras embaixo onde ficam as fraldas, pomadas, lenços umedecidos. E para conseguir pegá-los no berço sem fazer muito esforço, comprei berços com lateral deslizante, assim abaixo a lateral e os alcanço sem dificuldade.
Pra eles é apenas um carrinho grande que leva o papai
O que mais me surpreendeu nestes quase quatro anos com os pequerruchos foi como criança gosta de cadeira de rodas. Para elas é apenas um carrinho em que o pai anda e pode servir como brinquedo! Adoram passar por baixo, sentar nela e serem girados e empurrados. Sempre que eu passo para o sofá e um deles sobe na cadeira pego ela por trás e fico girando, empurrando e empinando! Eles se divertem. E é impressionante como gostam de rodar em pé no apoio de pés da cadeira, entre minhas pernas. Não podem me ver saindo do quarto que já correm para o apoio de pés e voltam rodando para a sala. Ou isso, ou no colo. Ou um no colo e o outro no apoio de pés!
Poder almoçar e lanchar todos os dias com os meus filhos não tem preço
Felizmente posso ficar em casa para acompanhar o crescimento e cuidar deles. Faço questão de fazer as refeições com eles, escovar os dentes deles todo dia, e brincar muito com os dois, nos divertimos muito juntos. E também dou bronca, coloco de castigo e oriento quando fazem coisa errada. Ou seja, sou um pai comum, só que uso uma cadeira para me locomover! Com a ajuda de alguns acessórios, consigo acompanhar mais eles, seja com o triciclo elétrico, a handbike ou o Freewheel, podemos pedalar juntos, rodar pela calçada e posso até rodar ao lado deles em terreno acidentado.
Quando a dor aperta, fazemos a festa na cama mesmo!
Hoje em dia, o que precisei adaptar foi a forma de brincar e cuidar sobre uma cadeira. Ou sobre uma cama, pois quando as dores aumentam, preciso ficar mais tempo na cama. E eles vem ficar comigo, se eu estive um pouco melhor, brinco mais, se estou pior, eles entendem e ficam ao meu lado mais quietinhos. Ou trazem algum livro para eu ler para eles. Quando brincamos na cama, o que mais gostam é que eu os levante no alto, ou então brinco de puxar eles para perto e eles tentam correr! Isto gera muitas gargalhadas!!
Não deixo de acompanhá-los independente da situação!
Tive que aprender a vestí-los de forma adaptada. Uma das formas que uso é me deitar sobre as pernas para colocar a parte de baixo, este jeito é bom que eles se apoiam em mim. Para colocar a aparte de cima eu apoio os cotovelos sobre as minhas pernas. Outra forma que desenvolvi foi usar apenas uma mão para vestir os meninos, já que a outra mão muitas vezes precisa ficar apoiada para garantir meu equilíbrio.
É bom demais ser pai, com ou sem rodas!
No fim das contas, a deficiência não impede exercer a paternidade em sua plenitude. Apoio, cuidado, carinho e amor não precisam de adaptação! E a retribuição é imediata!

quinta-feira, 26 de setembro de 2019

Como solicitar alteração na CNH


Quando uma Pessoa com Deficiência que é condutora decide comprar um veículo zero quilômetro com isenção, o primeiro passo é alterar a CNH para incluir as restrições referentes à limitação, caso exista. E muita gente tem dúvida quanto a isso. Para nos ajudar, o Renato Grigório, da Go Isenções, elaborou um passo a passo para fazer o processo de alteração da CNH.

1 - Inicialmente a pessoa deve buscar, junto ao médico que acompanha o seu caso, o primeiro laudo ou relatório. Nele o médico deverá descrever quais são as limitações físicas avaliadas que podem impedi-la de conduzir veículo automotor sem adaptações ou restrições; 

2 - Na sequência, munida desse documento, a pessoa deverá agendar através do site do DETRAN/MG (https://www.detran.mg.gov.br/habilitacao/pessoa-com-deficiencia/alteracao-da-cnh-para-condutores-com-deficiencia) uma consulta médica em clínica credenciada àquele departamento para ser novamente avaliada; 

3 - O médico da clinica credenciada ao DETRAN-MG, entendendo que há limitações que justifiquem o encaminhamento do caso para perícia junto a Seção de Exames Especiais do DETRAN/MG, assim o fará;

4 - Na SEE/DETRAN-MG, a pessoa deverá ser avaliada pelos médicos peritos. Caberá a eles, feitos todos os testes definidos em portaria do CONTRAN, definir se serão e quais restrições serão apontadas na CNH.

sexta-feira, 6 de setembro de 2019

Comparativo entre Renault Kwid Zen e Fiat Mobi Easy Confort - ambos manuais

Qual dos carros para PCD mais baratos do Brasil compensa mais?
Os carros mais baratos do Brasil acabam chamando bastante atenção em um país com baixa renda per capita. E a briga para oferecer o modelo mais pé de boi vem sendo travada entre Fiat e Renault. A primeira lançou o Mobi, subcompacto posicionado abaixo do já apertado Uno, e a segunda rebateu com o Kwid, que veio com ares de aventureiro, mas de tão provinciano tem apenas três parafusos para prender cada roda. Será que isso influencia na segurança? Ou o conforto do primeiro foi muito prejudicado? Por isso o comparativo em questão tem bastante importância, ainda mais quando se trata de pessoas com deficiência, cuja renda per capita deve ser ainda menor do que do resto da população brasileira, dada a falta de oportunidades iguais em todos os sentidos. E quem traz algumas observações para nós é o Leonardo Arraes, colunista convidado do blog de apenas 17 anos.

Se você mora somente com sua ou seu companheiro e for cadeirante dá para adquirir um desses carros, pois é possível rebater o banco traseiro de ambos para caber uma cadeira monobloco, aí você mata o banco de trás, mas ambos viram quase uma pick up .

1-Espaço Interno (filosofia do teste: Regulo o Banco do motorista deixando o joelho a uma distância média de 3 a 7 cm do painel)
O Kwid tem bom espaço para o motorista

O Mobi também tem bom espaço no banco dianteiro
Para o motorista o Mobi se sai melhor, com uma direção um pouco maior e uma posição melhor para o motorista, mas no banco traseiro o Kwid se sai um pouco melhor (coisa de uns 10% a 15%). Além disso, no Kwid o encosto de cabeça, que inteiriço como no Mobi, é mais estreito, e não incomoda tanto ao virar para trás.
Bancos dianteiros do Mobi são inteiriços
No Kwid, também são inteiriços, porém mais estreitos
(KWID 1 X 0 MOBI)

2-Motorização

-O Mobi Easy usa o velho e icônico motor 1.0 4 cilindros Fire de 75 cv (etanol)

-O Kwid Zen usa o novo e moderno motor 1.0 3 cilindros Sce de 70 cv (etanol)

CONSUMO (INMETRO)
- RENAULT KWID
ETANOL
CIDADE - 10,3 km/l / ESTRADA - 10,8 km/l
GASOLINA
CIDADE - 14,9 km/l / ESTRADA - 15,6 km/l

- MOBI EASY
ETANOL
CIDADE - 8,7 km/l / ESTRADA - 10,1 km/l
GASOLINA
CIDADE - 12,7 km/l / ESTRADA - 14,7 km/l

Por ser um motor de três cilindros e ter um projeto mais moderno, o Renault Kwid ganha nesse ponto. Mas a Renault ainda mantém o tanquinho de partida a frio, assim como a FCA.

(KWID 2 X 0 MOBI)

3-Itens de série e design interno
O painel do Mobi é simples, mas moderno
O painel do Kwid é só simples.

Nesse ponto o Mobi se sai melhor, pois esse carro possui: conta-giros, auto-falantes atrás, painel inteiriço. O único porém é que ele não vem com som, mas pode colocar a multimidia do seu gosto sem precisar se preocupar com os auto-falantes, pois a FCA deixa o carro predisposto.

(KWID 2-1 MOBI)

4-Desing externo

Mobi tem desenho mais moderno
Na minha opinião, a tampa do porta malas feita de vidro, e a frente do Mobi, que ainda tem quatro parafusos nas rodas e dois limpadores, deixa o Mobi melhor, com aspecto de carro mais bem construído.
O design externo é igual sal, é ao gosto do cliente.
Eu prefiro o Mobi, mas tem que prefira o Kwid.

(KWID 2-2 MOBI)


5-Porta Malas:
Kwid tem porta malas maior, digno de compacto.

Mobi tem banco bi-partido... mas somente como opcional!

O Kwid irá apresentar o melhor e maior porta malas, com 290 litros. O Mobi tem apenas 215 litros no porta malas, porém oferece o opcional do banco traseiro rebatível, o que permite levar até uma cadeira de rodas. Mas tem esse defeito considerando o volume básico, cabe muito pouca coisa. Eu viajei no Kwid e no Mobi, e não cabe nada na mala do Mobi. O Kwid ganha nesse quesito por causa de seu excelente porta malas em comparação ao do Mobi.


(KWID 3-2 MOBI)

Conclusão
Se a grana está curta e você precisa de um carro, há no mercado nacional duas opções pouco acima dos 30 mil reais. É a chance de comprar um carro zero quilômetro gastando pouco, ou melhor, sem gastar tudo que tem e mais um pouco. Neste comparativo vimos que o francês Kwid leva a melhor em custo benefício, porém há mais a se considerar como desvalorização, sensação ao volante e manutenção. Porém, demos aqui um bom ponto de partida!

quinta-feira, 22 de agosto de 2019

Bike Cadeirante em ação

Publiquei aqui há alguns meses uma matéria sobre a Bike Cadeirante, uma adaptação que o Luiz Valente criou para encaixar uma bicicleta atrás de uma cadeira de rodas de forma a permitir que uma pessoa pedale e leve um cadeirante em sua cadeira na frente. Uma solução simples e barata que possibilita lazer para duas pessoas ao ar livre e ainda alia exercício físico a curtir a paisagem!
A Bike do Luiz ficou um tempo parada, foi desmontada, e há alguns meses ele iniciou o projeto Bike Cadeirante 2.0, aperfeiçoou o projeto, melhorou a dirigibilidade e a bike ficou pronta! Já foram feitos dois passeios com ela, em um deles o George Silvério pedalou com seu primo cadeirante Gilson no AmBHulantes, um evento que convida todos a pedalar pela cidade. Foi uma prova que a Bike Cadeirante une as pessoas, promove a integração entre parentes ou amigos!
No outro evento, o cadeirante Davi César participou do evento Pedalando pelos Muros. Haverão outras edições destes eventos em breve (AmBHulantes dia 07/09 e Pedalando pelos Muros dia 22/09), quem se interessar por participar com a Bike Cadeirante ou quiser adaptar sua própria cadeira a uma bicicleta, pode entrar em contato com o Luiz Valente pelo whatsapp +55 31 94070260. Vamos participar 

quinta-feira, 1 de agosto de 2019

Modelos Disponíveis para PCD com isenções

O hatch compacto mais barato do Brasil é o Fiat Mobi Drive GSR
Ainda tem muita gente que não sabe quais são os modelos disponíveis para venda para pessoas com deficiência com as duas isenções, de IPI e ICMS. E eventualmente me questionam sobre isso, pedem para fazer um vídeo, mas preferi fazer um texto. Assim fica mais fácil conferir com calma todos os modelos disponíveis, dentro do limite. Teoricamente, é simples, basta pegar todos os modelos abaixo do limite de isenção de ICMS, que não muda há mais de dez anos, e está em 70 mil reais. Portanto, todos os modelos abaixo deste valor à venda no mercado podem ser adquiridos com isenção total? Não.
Entre os hatches, um dos que tem agradado mais consumidores é o Ford Ka
Podem ser adquiridos por PCD apenas veículos de passeio, pois os utilitários como Fiat Strada e Toro, Volkswagen Saveiro, Chevrolet S10, e qualquer outra picape ou furgão, não tem isenção de impostos.
Muita gente ainda tem dúvida sobre o valor do limite, de 70 mil reais. Alguns acham que o valor é após a retirada dos impostos, outros acreditam que se houver desconto na concessionária e chegar aos 70 mil, terão direito, e ainda tem gente que acha que pegando um carro que custe 70 mil reais dá para acrescentar opcionais, desde que isto seja feito na concessionária. Apesar de você provavelmente achar tudo um absurdo, é muito comum aparecer este tipo de dúvida.
O Cronos é um dos destaques de sedãs no mercado PCD
Portanto, para esclarecer: são passíveis de isenção de IPI E ICMS veículos de passeio cujo preço público seja inferior a 70 mil reais. Ou seja, o preço que está no site da montadora não pode passar de 70 mil. Portanto, não dá para incluir opcionais no site da montadora, apenas acessórios na concessionária após o carro ser faturado.
Nissan Kicks ganhou destaque ultimamente depois que ganhou piloto automático
E afinal, quais são os veículos dentro do limite de isenção? Há no Facebook um grupo chamado Carros PCD Brasil, em que um dos gestores é o Andrey Welmer, e lá eles atualizam mensalmente uma planilha com todos os modelos, e nela está discriminado o tipo de carroceria (hatch, sedan ou SUV), a marca, o modelo, a versão, a cilindrada, o tipo de transmissão, o preço público, o preço com isenção, o percentual de desconto, o ranking de vendas, um link para a notícia sobre o carro no grupo e um resumo. Ufa! Um belo trabalho realizado pelo pessoal do grupo que merece nossa admiração! Abaixo, segue a transcrição das principais informações da planilha, atualizada até julho/2019:

CategMarcaModeloVersãoCcTr$ Púb$ PCD%
HatchFiatMobi*Drive1.0lGSR47.590,0036.325,6024%
HatchFordKa HatchSE1.5lAT56.940,0040.934,0028%
HatchToyotaEtios HatchX1.3lAT56.390,0041.795,9526%
HatchFordKa HatchSE Plus1.5lAT59.440,0042.731,0028%
HatchVWGolMSI1.6lAT57.260,0042.924,0025%
HatchPeugeot208Active Pack1.6lAT65.640,0042.990,0035%
HatchGMOnixAdvantage1.4lAT55.590,0043.776,0021%
HatchNissanMarchSV1.6lCVT58.790,0045.464,0023%
HatchHyundaiHB20Comfort Plus1.6lAT59.990,0046.192,3023%
HatchGMOnixLT1.4lAT60.190,0046.686,5522%
HatchToyotaEtios HatchX-Plus1.5lAT63.190,0046.836,0626%
HatchFiatArgo*Drive1.3lGSR61.790,0047.454,2623%
HatchCitroënC3Attraction1.6lAT60.490,0047.732,0021%
HatchVWPoloMSI1.6lAT64.850,0048.614,0029%
HatchFordKa HatchFreeStyle1.5lAT67.840,0048.770,0028%
HatchFiatArgoPrecision1.8lAT63.590,0048.817,7123%
HatchNissanMarchSL1.6lCVT63.790,0049.331,0023%
HatchFordKa HatchTitanium1.5lAT68.640,0049.345,0028%
HatchHyundaiHB20R Spec1.6lAT64.990,0050.042,3023%
HatchGMOnixLTZ1.4lAT65.590,0050.787,0023%
HatchCitroënC3Urban Trail1.6lAT65.990,0051.283,0222%
HatchGMOnixActiv1.4lAT67.790,0052.184,9623%
HatchHyundaiHB20XStyle1.6lAT67.990,0052.352,0023%
HatchPeugeot208Griffe1.6lAT69.990,0052.990,0024%
HatchHyundaiHB20Premium1.6lAT68.990,0053.122,3023%
HatchToyotaYaris HatchXL1.3lCVT68.590,0053.562,0022%
HatchFiatArgoHGT1.8lAT69.990,0053.665,3523%
HatchVWPoloSense TSI1.0tAT69.990,0057.629,0018%
SedãNissanVersaSV1.6lCVT62.990,0043.841,6530%
SedãFordKa SedãSE1.5lAT61.140,0043.954,0028%
SedãVWVoyageMSI1.6lAT62.900,0044.918,0029%
SedãToyotaEtios SedãX1.5lAT61.490,0045.576,0326%
SedãFordKa SedãSE Plus1.5lAT63.940,0045.966,0028%
SedãVWVirtusMSI1.6lAT68.870,0048.910,0029%
SedãGMPrismaAdvantage1.4lAT61.440,0049.350,0020%
SedãToyotaEtios SedãX-Plus1.5lAT66.390,0049.207,8926%
SedãGMCobaltLTZ1.8lAT69.990,0049.994,0029%
SedãHyundaiHB20SComfort Plus1.6lAT64.990,0050.042,3023%
SedãNissanVersaSL Direct1.6lCVT68.840,0050.043,0027%
SedãGMPrismaLT1.4lAT66.840,0050.431,0025%
SedãFiatCronos*Drive1.3lGSR66.690,0050.644,8824%
SedãHyundaiHB20SStyle1.6lAT66.990,0051.582,0023%
SedãFiatCronosDrive1.8lAT68.790,0052.219,3924%
SedãCheryArrizo 5RX1.5tCVT66.990,0052.312,0023%
SedãHondaCityPersonal1.5lCVT68.700,0053.016,0023%
SedãToyotaYaris SedãXL1.5lCVT69.990,0054.656,0022%
SedãVWVirtusSense1.6lAT69.990,0055.228,0021%
SUVRenaultDusterAuthentique1.6lCVT59.990,0046.393,0023%
SUVCheryTiggo 2Look1.5lAT68.690,0050.958,0026%
SUVNissanKicksS Direct1.6lCVT69.990,0053.082,0024%
SUVRenaultCapturLife1.6lCVT69.990,0054.126,0023%
SUVJeepRenegade1.8lAT69.990,0054.662,0022%
SUVHyundaiCretaAttitude1.6lAT69.990,0054.662,1922%
SUVPeugeot2008Allure Business1.6lAT69.990,0054.990,0021%
SUVCitroënC4 CactusFeel Business1.6lAT69.990,0055.228,0021%
SUVFordEcoSportSE Direct1.5lAT69.990,0055.292,0021%
MonovolumeCitroënAircrossLive Business1.6lAT69.990,0047.990,0031%
MonovolumeHondaFitPersonal1.5lCVT68.700,0052.670,8023%
MonovolumeGMSpinLT1.8lAT69.990,0053.260,4824%
Se quiser acompanhar a planilha que o Andrey atualiza mensalmente e verificar quais são atualmente os carros disponíveis para PCD abaixo do limite de 70 mil reais, clique aqui:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...