terça-feira, 24 de abril de 2012

Itens importantes em um banheiro para deficientes

Esquema que mostra as principais adaptações necessárias
Já fiz alguns posts sobre as adaptações necessárias para que um banheiro atenda a um cadeirante e há muitos outros blogs que abordam o tema. Relembrando alguns pontos importantes: deve haver espaço para uma cadeira de rodas manobrar e se colocar a 90 graus do vaso para que o cadeirante faça a transferência; o vaso sanitário deve ser mais alto e de preferência com aquela tampa vazada; não deve haver armários embaixo da pia e ela deve ser alta o suficiente para uma cadeira de rodas entrar embaixo; o box não pode ter porta estreita e não deve haver ressaltos que dificultem a passagem de uma cadeira de banho; deve haver uma cadeira que possa molhar embaixo do chuveiro (de preferência, retrátil); o espelho deve ser mais baixo, de forma que um cadeirante consiga se enxergar nele; devem haver barras de apoio ao lado do vaso sanitário e dentro do box do chuveiro; o chuveiro deve ter chuveirinho anexado, e a porta deve ser de fácil abertura (a mais indicada é a porta de correr).
Itens e medidas mínimas para o banheiro
Há, porém, alguns detalhes que geralmente passam despercebidos, e por falta de experiência ou alguém para auxiliar na adaptação, muitos donos de estabelecimentos ou hotéis pecam e complicam a vida de um cadeirante que vá utilizar o banheiro. O primeiro deslize, e o que mais encontro, é a lixeira. Por incrível que pareça, já vi dezenas de banheiros adaptados para deficientes com lixeiras de pedal, aquelas em que a gente pisa para abrir a tampa. Pisa?? As pessoas esquecem que a gente não pisa. Aí a solução é a gente pegar na tampa com uma mão, abrí-la, e jogar o papel com a outra. Um processo bem inadequado, afinal pegamos na borda da lixeira, que sempre está suja e pode estar até contaminada. A lixeira ideal para um banheiro adaptado é a de tampa basculante, a do meio na foto abaixo. Ela permite que os dejetos sejam jogados sem  encostarmos a mão na tampa. A lixeira sem tampa também resolve, mas é menos higiênica e nada bonita.
Três modelos de lixeira. Jamais use a branca em banheiro adaptado
Outro detalhe que também é dificilmente lembrado é a torneira da pia. Ela deve ser mais alta, com espaço suficiente para colocarmos a mão e trazer ao rosto ou à boca sem dificuldade. Acontece que, como estamos sentados, o ângulo do braço em relação à torneira é menor, por isso é difícil entrar com a mão embaixo da torneira e depois voltar com a água. Sinto essa dificuldade principalmente na hora de escovar os dentes, acabo derramando água e me molhando no caminho. Nesse quesito há minha experiência própria, portanto deve haver pessoas que preferem a torneira mais baixa, de qualquer forma, abaixo vai uma imagem do modelo que considero ideal. Há centenas de modelos, mas o ideal (para mim) é que seja mais alta.
Torneira mais alta facilita
Agora um ponto que contou com a contribuição do meu finado tio Altair. Ele sempre foi pau pra toda obra, resolvia praticamente tudo dentro de casa. E depois de ouvir uma reclamação minha, veio com a solução. Eu me queixei do chuveirinho do meu banheiro, cuja mangueira era a conta para passar por baixo da cadeira de banho e .... bem, lavar as "partes baixas". Eu disse que ia comprar uma mangueira maior, mas ele veio com outra solução: cortou um pedaço de antena de televisão, daquelas tipo espinha de peixe, pegou um pedaço de mangueira sem uso que eu tinha em casa e fez a emenda. Ficou perfeito, a mangueirinha virou uma mangueirona (sem trocadilhos e piadinhas, por favor) e funciona muito bem até hoje. Abaixo, uma foto da emenda da mangueira.
Adaptação para lavar "lá embaixo"
Enfim, levando em conta estes detalhes, dá para fazer um banheiro perfeito para ser usado por cadeirantes. Até hoje não encontrei um assim fora da minha casa, mas com essas dicas é possível fazer um bem adaptado, e assim permitir que tenhamos mais conforto para fazer as necessidades e sair de lá limpinhos!

23 comentários:

  1. Oi, Sam, blz?
    Banheiro para nós é de fato uma questão nevrálgica. Para mim por exemplo, o vaso vazado é o verdadeiro desastre, não posso usá-lo e não entendo a finalidade daquela reentrância. Você pode me explicar? É uma necessidade específica para vocês meninos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Florbella, eu creio que aquela abertura é para facilitar a limpeza, já que não conseguimos dar aquela levantadinha básica. Eu achei que fosse também para facilitar o cateterismo pelas mulheres... mas convenhamos, aquele negócio é desconfortável mesmo! Abraço

      Excluir
  2. Oi Sam!
    Acabei de fazer a planta para minha casa, começo a construir em Maio e fiquei surpreso que varias empresas como Docol, Deca etc tem varios artigos já voltados para cadeirantes.
    Mas como sempre o preço é bem mais alto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal Gregori, vou dar uma pesquisada, já vi algumas coisas interessantes, mas nunca instaladas. O preço, já viu né...

      Excluir
  3. Sam vou deixa um amateia pra vc dar uma lida muito boa

    http://serlesado.com.br/pacientes-retomam-sensibilidade-e-autonomia-apos-transplante-de-celulas-tronco/#comment-6197

    ResponderExcluir
  4. Estou 4 anos em uma cadeira de rodas e nunca utilizei o vaso sanitário sem a cadeira de banho. Acho que o principal motivo é o medo de quebrá-lo e de machucar-me. Não tem perigo esta transferência? Se não for muito chato gostaria de ver filmagens dos métodos para fazer estas transferências. (claro que não é necessário ficar pelado, né. rsrs.) Apesar que para tirar/colocar roupa sobre o vaso não é perigoso quebrá-lo?. Ou não?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vilmar, não tem perigo não, eu peso 90 quilos e já passei para vários vasos, sem problemas. Fiz um post sobre técnicas de transferência, não abordei vasos sanitários, mas dá para você ter uma ideia na transferência a 90 graus. Vou ver se consigo fazer esse vídeo, mas aqui em casa não tenho barra para auxílio, pois também uso a cadeira de banho. Tirar/colocar a roupa sobre o vaso é um pouco perigoso sim, eu tiro a calça na cadeira, e só a cueca no vaso, é mais tranquilo, e há técnica também. Mas o que sugiro é tentar com alguém olhando, aí você pega a manha rapidinho.

      Excluir
  5. Vou contar uma historia comica: Logo apos meu acidente (no qual eu fiquei paraplegico), sai do hospital e fui morar sozinho, meu pai preocupado com meu bem estar, foi até uma loja e em surpresa comprou lixeiros novos para facilitar minha vida, mas detalhe eram de pedal rsrsrsrrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrsrs vc e um cara de muito bom humor< dei uma risadona q faz dias q não dava, sua força me deixou feliz.

      Excluir
  6. Ajuda muito, este esquema para um banheiro, adaptável ao deficiente cadeirante, como sou paraplégico; quando for construir meu banheiro vou seguir este exemplo ai. Tirei um PrintScreen ampliado e arquivei aqui no meu pc. OBRIGADO por instruir detalhadamente.
    Jisohde G. Posser - 120503

    ResponderExcluir
  7. Oi sam, me chamo Priscila e sou estudante de arquitetura, adorei seu blog, está me ajudando a detalhar melhor meus projetos! Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  8. Olá Sam!

    Meu nome é Regina, sou futura técnica em edificações e nossos projetos abordam acessibilidade. Adorei seu blog, vem a ser de grande valia para mim, suas dicas caem perfeitamente no que preciso. Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Olá, sou arquiteta, e li em alguns blogs, que algumas pessoas não gostam do vaso com fendas, por achar perigoso. Já que a perna pode cair no buraco e ter dificuldade de tirar. Dessa forma, fico na dúvida de colocar esse tipo de vaso em banheiros públicos. O que vc acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mariana, eu não tenho problemas com esse tipo de vaso porque sou grande, mas a maioria não gosta mesmo, não recomendo que utilize.

      Excluir
  11. oi boa tarde
    sou universitario e tenho um projeto de contrução de um centro de fisioterapia para deficientes fisicos a ser feito.porem nao sei as certas dimensoes de portas, janelas, altura de rampas e etc. vc poderia me ajudar??

    ResponderExcluir
  12. Olá
    Pedimos licença e mui respeitosamente apresentamos nossa empresa.
    Esperamos poder ajudar e compartilhar nossa experiência.

    Atentos ao mercado e levando em consideração o custo de substituição de um equipamento usado por um novo, a Corr Hospitalar vem ao mercado oferecer um serviço de manutenção em cadeiras de rodas e móveis hospitalares em alto nível, aliados ao conhecimento técnico de uma equipe preparada a atender seus clientes de uma forma profissional.

    Tendo atuado durante 7 anos no comércio de materiais hospitalares e por mais de 17 anos no setor industrial de cadeiras de rodas (produção e gerenciamento de fábrica), seu sócio fundador trouxe para a Corr Hospitalar a experiência adquirida em vários setores, dentre eles a fabricação de peças para cadeiras de rodas, peças plásticas, montagem de componentes e manutenção.

    A Corr Hospitalar tem como missão assegurar aos seus clientes uma manutenção de alta qualidade, com eficiência, rapidez e preços justos, garantindo a satisfação total.

    Site: www.corrmetalurgica.com.br/


    Rua João Ramalho, 144
    Jd. Piratininga - Osasco-SP
    Tel. 55 (11) 3656-6763
    Email: corr@corrmetalurgica.com.br

    ResponderExcluir
  13. Boa noite! Muito interessante o post, eu faço curso de arquitetura, e estou com um projeto a fazer e eu fiquei responsável pelo banheiro, tive umas ideias, mas não sei se realmente se adaptaria a vocês, e com a experiência que já tiveram , gostaria de saber, minha ideia é, reformular o banheiro dando preferência ao deficiente físico, no box do banheiro deficiente pensei em por uma porta de correr , será que realmente facilitaria? Gostaria de saber a opinião de vocês! Desde já agradeço!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! De fato facilitará muito. Veja o vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=ea8L80QotKQ

      Excluir
    2. Nossa muito obrigada, me ajudou muito.

      Excluir
  14. OLA Sam tenho um filho cadeirante nasceu prematuro de seis meses e sofreu pc hoje ele tem quinze anos faz tempo que deixou as fraldas e faz as necessidades na hora do banho graças a Deus e minha persistencia com ele e come sozinho é garoto muito lindo e feliz não reclama de nada exemplo de vida estou passando por aqui porque encontrei o seu blog e amei quero deixar para os outros cadeirantes vc pode vc consegue desistir jamais boa noite um abraço fica com Deus.

    ResponderExcluir
  15. Muito legal seu post. Eu precisei adaptar meu banheiro, por causa da minha avó, e descobri que existe um assento sanitário próprio para aumentar a altura da bacia ou vaso sanitário. Ele é excente e eu não precisei fazer nenhuma reforma no banheiro.Segue o link do site onde comprei: http://www.santaalcinaacabamentos.com.br/assentos-sanitarios/assento-sanitario-elevado-almofadado-com-tampo-66?search_query=elevado&results=2

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...