domingo, 17 de agosto de 2014

Deficiente pode ser motorista profissional

Agora está regulamentado, podemos pegar a estrada
Em 1998, o Cotran, que é um órgão ligado ao Ministério das Cidades, e responsável pela regulamentação do trânsito no Brasil, proibiu a atuação do deficiente físico como motorista profissional, seja dirigindo caminhões, ônibus, vans escolares ou qualquer outro veículo que exigia a habilitação das categorias C, D ou E.
Porém, após muitas batalhas, em 2011, o Juíz Federal de São Paulo, Danilo Almasi Vieira Santos, concedeu o direito a qualquer deficiente de exercer a profissão, afinal, de acordo com a nossa constituição vigente, toda pessoa com deficiência física tem igualdade de tratamento, inclusive, o direito ao trabalho. Muitas pessoas não sabiam dessa possibilidade e podem, junto ao Detran, renovar a carteira de habilitação para exercer a profissão. Porém, o que ainda vemos é muita dificuldade e certo preconceito com relação ao trabalhador deficiente físico.
Ônibus e caminhões adaptados já rodam por aí
Primeiro, vamos falar das dificuldades. Para encontrar um caminhão que seja adaptado para as necessidades individuais – afinal, cada deficiente tem sua particularidade – é uma tarefa quase impossível. O mais fácil é bancar essa adaptação para evitar as demoras na fabricação de um veículo como esse. Os desafios para encontrar as melhores formas para adaptar apeças para caminhão e toda a mobilidade necessária é um grande desafio, porém, não pode ser encarado como algo insuperável, pelo contrário, é possível e deve ser enfrentado. O grande diferencial é não desistir até que o veículo esteja de acordo para que a profissão de motorista seja desempenhada da melhor forma.
A segunda questão é o preconceito. Talvez, os autônomos, donos de seus próprios veículos e negócios não sofram tanto, porém, o motorista que possui alguma deficiência física e que depende da contratação via CLT encontra muita dificuldade para ser contratado. Muitas empresas não possuem em suas frotas os veículos adaptados (e também não estão dispostas a adaptar), porém, há empresas que possuem políticas de integração e que permitem o acesso do deficiente físico ao trabalho como motorista. O desafio é encontrá-las.
O mais importante é não desistir do trabalho. Sabemos o quanto a vida fica mais difícil quando há uma dificuldade, porém, ao desistirmos de lutar por mudanças, acabamos nos entregando a situações que tornam a vida ainda mais complexa. Não deixe se abater pelas dificuldades e encare de peito aberto os desafios da vida. Sim, é possível ser motorista mesmo com alguma deficiência e, se você tem esse desejo, não deixe de realiza-lo.

11 comentários:

  1. onde e qual auto escola devo procurar para fazer a mudança de categoria? ete agora so falamos de leiz mas nao foi apresentado uma pessoa com deficiencia que consequiu fazer a mudança.estou enfrentando serias dificuldades pois todas as auto escolas dizem a mesma coisa ¨Que deficiente fisico nao pode ter categoria proficional

    ResponderExcluir
  2. Hoje com um uso mais frequente do câmbio automático e piso baixo em ônibus urbanos, não ficaria tão difícil fazer a adaptação para que um paraplégico pudesse conduzir. Talvez algum incentivo fiscal para empresas que contratassem motoristas com deficiência ajudasse a quebrar esse tabu.

    ResponderExcluir
  3. Eu tenho a categoria B queira add a categoria A,sendo q sou amputado da perna direita acima do joelho eu posso ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que sim. Vá denatra e se informa. Eu tenho A B .renovo cada 5 anos em Porto alegre. Tenho meu caro adaptado . Mas a moto ainda não quis adapta. Tem que ter uma roda lateral e freios traseiro no guidao. Também tenho a perna direita amputada. .

      Excluir
  4. Eu tenho a categoria B queira add a categoria A,sendo q sou amputado da perna direita acima do joelho eu posso ?

    ResponderExcluir
  5. eu sou deficiente,mais com trocar um pneu dianteiro do caminhao em lugar que nao tem borracheiro,no caso nunha BR: desenta.como vai subi na carroceria do caminhao,como vai amarra a carga,como vai fazer manunteçao, regular freios,lubrificao,subi e dece,da cabina,Eu trabalhava em caminhao tarque,como carrega na plataforma da petrobras,os bico de carregamento sao pesados e para descarrega tem coloca mangueiras pesadas,uso bengala sera que as emprasas vao mim contrata? espero respostas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irmão pra subir tem projEto só um pouco caro pneu nem os a os andantes troca hj em dia n regula freio e é só trabalhar com baú irmão a única dificuldade que até agora n vi solução é engatsr as mangueiras que do resto tem jeito sim só falta dinheiro

      Excluir
  6. Ta certo podemos , mais e as oportunidades q nao temos, é muito preconceito! Tenho a minha , meu sonho é trabalhar com caminhao mais tem muitas dificuldades

    ResponderExcluir
  7. Tenho A B para carro e moto adaptado. Dirijo meu carro corolla automático 8 anos . Moto não quis compra e adaptar. Meu sonho desde pequeno é trabalhar em uma empresa de ónibus! Mas depois de perder minha perna direita só consigo dirigir meu carro. Trabalho de porteiro , uso uma prótese direita. Mas meu sonho é poder no futuro próximo uma chance de mudar a categoria para D profissional e trabalhar em um ónibus automático. Meu carro Dirijo com o pé esquerdo ,sendo automático fica fácil acostumar . Quem sabe um dia realizo meu sonho. Para Deus nada é impossível.

    ResponderExcluir
  8. Boa noite sou Alex tenho 29 anos as 3 anos sofri um acidente e tive minha perna esquerda amputada acima do joelho sou motorista profissional minha CNH e categoria E logo que sai do hospital fui atrás de colocar a observação na minha CNH nenhuma auto escola de campinas me falou q não poderia continua com minha CNH teria q rebaixar fiquei bem desanimado mais fui atrás de mais informações e descobri q poderia sim manter minha CNH fui direto no Detran com a lei Impresa e provei pra eles q poderia fazer o exame depois de muito transtorno me deram a liberação pra fazer exame médico onde tb tive q prova para o médico da banca especial q existia a lei q me permitia manter minha CNH depois de muito conversa e o médico procurar saber melhor da lei diz o exame onde fui aprovado e o médico fez o pedido o exame prático ai começou outro problema fazer o exame em um veículo adaptado o veículo ate consegui resolver fácil pois o caminhão é meu e
    eu montei a adaptação passei a embreagem pra manual e tb tinha opção de fazer com um caminhão automático mesmo assim não consegui fazer o exame colocaram um monte de impesilio e ate hj não consegui fazer o exame fui encaminhado pra São Paulo e nada agora com já faz três anos vou ter q refazer todos exames novamente tem a lei mas a burocracias no Brasil e falta de conhecimento de funcionarios do Detran e tb a má vontade impede q a gente volte a trabalha depois vem um bando de gente falar de inclusão isso e aquilo não vi ate hj isso órgãos públicos como Detran não ter profissionais q conheça uma lei isso pra mim é uma falta de respeito eu hj poderia tá trabalhando com o caminhão só não estou por culpa do Detran q não faz nada pelos deficiente a única coisa q eles querem é rebaixar a CNH de um profissional Após meu acidente eu voltei trabalha com o caminhão adaptado mais minha CNH venceu e agora estou sem carta mas não vou parar vou refazer os exames q se não liberarem meu exame prático vou entrar com uma ação contra o Detran a lei existi e nos deficiente temos direito de exercer nossa profisaõ

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...