segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Salão do Automóvel

Nesse fim de semana fui num evento que me fez virar criança de novo: o Salão do Automóvel de São Paulo, no Anhembi. Não foi a primeira vez, estive no de 2008 e na Bienal que acontece aqui em BH. Mas este foi especial, a quantidade de super carros e lançamentos fez história, nesta que é a 50ª edição. Além disso, fiz valer um direito de deficiente que me proporcionou uma experiência inimaginável em outros tempos.
Só que fui num dia nada recomendável para um cadeirante: o primeiro sábado, na parte da tarde, o dia e horário mais lotado de todos. E num lugar em que todo mundo está de pé, não é nada fácil chegar perto dos carrões, pois nos estandes mais exclusivos os carros ficam em cercadinhos, a alguns metros do público.
Na foto acima estou em frente à Ferrari 599 GTO, a mais rápida fabricada pela casa de Maranelo. São 670 cavalos num motor 6.0 V12 que a leva a incríveis 335 km/h. Quem já foi ao salão pode estar se perguntando: como tirar uma foto tão perto de uma máquina exclusiva destas se o cara nem é jornalista? Taí o direito que mencionei: eu estava tentando chegar perto do cercadindinho pra ver as Ferraris, me espremendo no meio do povo, passando em cima do pé de alguns (desculpe aí, heim), quando o segurança me deu a ideia genial: pedir pra entrar no estande. Como sou cara de pau demais, adorei a ideia, e corri pra lateral, onde tem uma entradinha com rampa. Fiz cara de cachorrinho pidão e chorei com o segurança:
- Ô moço, não consigo ver os carros, será que dá pra liberar aí?
Não é que ele deixou mesmo? Achei uma delicadeza do pessoal de lá, e realizou o sonho de uma criança grande. Depois disso chutei o balde (cadeirante chutando, é ótimo...), fiz a mesma coisa na Lamborghini, como podem ver na foto abaixo (mesmo com uma camisa da Ferrari... rsrs). Olha só que máquina!! Ah, o carro também é muito bonito.
Um dos carros que eu mais esperava conhecer lá era o Bravo, da Fiat. O carro é lindo mesmo, mais do que eu esperava, e o porta-malas é maior que o do Stilo. Já vão lançar com câmbo Dualogic, porém pra que possamos comprá-lo, uma lei tem que cair por terra: o limite de potência. Hoje, até onde eu sei, só conseguimos comprar um carro com isenção se a potência não ultrapassar 127cv. E o Bravo começa em 132cv. Já passou da hora de atualizar essa lei, hoje em dia até carros 1.0 estão chegando nos 100cv, esse limite nos deixa com cada vez menos opções. Não consegui entrar no Bravo pra fazer o "teste de entrada", pra ver a dificuldade ao passar da cadeira pro banco, pois ele estava em uma plataforma estreita, não ia dar pra equilibrar a cadeira.
Bravo!! Bravo!! Mas não resisti a entrar no Mercedes classe C63, apesar de ser meio apertadinho. Mas valeu o esforço! Só faltou a adaptação... E dinheiro pra comprar um desses...
E os carros adaptados? Infelizmente só vi de duas marcas, Honda e Nissan. E em carros que já avaliei aqui, um Fit e um Livina, portanto não vou me estender falando sobre eles, é só clicar nos nomes pra ler as avaliações. Os dois tinham cadeiras de rodas no porta-malas, mas ambos deram mole: se colocassem cadeiras monobloco, dava pra colcá-las montadas, demonstrando mais ainda a praticidade dos carros.
Quem quiser ver mais fotos que tirei no salão, é só clicar aqui.

7 comentários:

  1. Ola... fiquei encantada com seu blog.... mostra que temos muito o que aprender e mudar, para melhor locomocao dos cadeirsntes.
    Vou iniciar agora em fevereiro faculdade de designer de interior e gostaria de me especializar em projetos para cadeirantes, quartos, cozinhas, banheiros... dei uma pesquisada e tem poucas informacoes a respeito na internet, assim que comecar a estudar vou tentar me voltar para facilitar a vida dessas pessoas.... e seu blog ira me ajudar muuuuito!!!!
    Parabens pela superacao e pelo blog...
    raphaela_spellmeier@hotmail.com

    ResponderExcluir
  2. Muito bom! Esse livina eu Pilotei no test drive para matéria da Revista Reação. www.revistareacao.com.br

    ResponderExcluir
  3. Apenas um comentário. AS cadeiras monoblocos não cabem inteira no Fit. Tem que abaixar parte do encosto traseiro.

    ResponderExcluir
  4. Se você clicar no nome do FIT na matéria acima verá na última foto que cabe uma cadeira monobloco inteira sim, montada e sem rebater o encosto. Mas não foi o que eu disse, disse que cabe montada, não precisa desmontar nada, só rebater o encosto em alguns modelos.

    ResponderExcluir
  5. excelente post1!!! e excelente lembrança sobre a limitação de potencia de 127 cavalos para carros com isenção, poderiamos começar uma campanha pra atualizarem essa lei, mandem email pra seu deputado/senador eleito!!!

    abraços!!

    ResponderExcluir
  6. Essa limitação da potência caiu logo que passaram a limitar pelo preço. Um taxista chegou a comentar comigo sobre o Corolla XLi 1.6 de 110cv ser o único que poderia ser posto para rodar na praça por causa da potência mas o que tem de Vectra já com 138cv na gasolina e 140 no álcool rodando como táxi não é brincadeira. Eu até me lembro que antes de mudar a lei a Honda chegou a oferecer uma versão do Civic com um coletor de admissão mais restritivo e sem variação para limitar a potência a 125cv.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...