sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Segunda cirurgia do Neuroestimulador

Joinha joinha depois da segunda facada
Hoje finalmente acabaram-se as fases "cirúrgicas" do implante do neuroestimulador medular. Me acordaram às sete horas da manhã e me levaram direto pro bloco cirúrgico (e eu com aquela camisolinha "sexy" de hospital). Estava com um sono cavalar, pois tinham me acordado às cinco e meia para medicamentos e procedimentos, e como já estava na maca, fiquei dormindo na sala pré-cirurgia (nessa sala de espera ninguém liga de ficar esperando muito tempo).
Entrei então na sala de cirurgia e o melhor, digo, o Baroni ainda não havia chegado, portanto dei mais uma cochilada (devo ser o paciente mais tranquilo que já viram). Às quinze pras nove começaram os procedimentos. Assim como a primeira cirurgia, me pediram para ficar sentado na maca enquanto operavam lá atrás (no bom sentido, claro). E a máquina de raios X portátil entrou em cena para fazer as chapas e confirmarem a introdução do eletrodo (ainda no bom sentido). Ah, não comentei no último post, como o primeiro eletrodo fez efeito parcial, resolveram introduzir mais um eletrodo, um pouco abaixo do primeiro, para ver se estimulava o resto do corpo.
Após aplicação de anestesia local e um leve sedativo, começaram a fazer a punção (buraco, dos grandes) para introduzir o eletrodo. O anestesista-cirurgião da vez foi o Luquinha, e ele teve bastante dificuldade para introduzir o instrumento (no bom... ah, já entenderam). E nisso os raios X comiam solto. Tentaram introduzir o eletrodo neste buraco mas houve resistência. Resolveram então fazer outra punção. Nesta, começaram a cutucar uma área que tenho mais sensibilidade nas costas. Mas estava suportável, deixei quieto.
Mais uma vez houve resistência e o eletrodo virou. Tentaram mais e mais, mas a solução foi fazer outra punção. Nessa hora eu não aguentei e falei: "Desse jeito vocês vão deixar uma "punção" de buracos nas minhas costas." Esse é o problema de deixar o paciente mala acordado, eu fiquei perturbando os médicos o tempo todo. Acho que pacientes foram eles.... Nesta terceira punção, apesar de alguma resistência, insistiram mais e finalmente o eletrodo encontrou seu lugarzinho. Ficou tão bom que eu pedi para imprimir o raio X para levar de recordação. 
"Foto" do eletrodo dentro da coluna, em raio X tirado durante o processo
Aí veio a parte mais invasiva: introduzir o gerador dentro do corpo (no bom, claro). O médico faz uma bela sutura, uns quinze centímetros, e abre espaço lá dentro para enfiar o aparelho. Ficou tão bom (o Baroni é o melhor mesmo) que ele pediu pra uma das ajudantes tirar uma foto com o celular para me mostrar. Infelizmente ela não me mandou a foto para postar aqui, ficou lindo (imagine um aparelho eletrônico dentro do corpo visto por um rombo na pele).
Finalizaram a cirurgia depois de três horas e meia fechando o buraco e me limpando. Mas não sem mais uma piadinha minha: "já que estou aqui e cortaram minha cintura, que tal fazer uma lipo?" Que pena que não aceitaram...
Ah, depois o Paulo, técnico do aparelho, veio ao quarto para programar os eletrodos. Os de cima já haviam sido programados, e estavam dando resultado, passamos para o de baixo então. Ele vai testando um por um e eu falo a reação. Gostei do resultado, diminuiu uns 80% da dor. Pode ficar ainda melhor com o tempo. Ele me ensinou a programar, ligar e desligar, e a carregar. Nessa hora, também não resisti: "só não fala que tenho que ligar esse fio grosso na tomada e a outra ponta no..." Felizmente, não é assim!

6 comentários:

  1. Fico muito feliz por saber que ja esta se recuperando e se Deus quiser vai ter um descanso de tanta dor, sigo seu blog e torço por voce e por todos que com coragem lutam sem medo de ser feliz. Um otimo final de semana pra voce.

    ResponderExcluir
  2. Ola tava vendo seus posts e fico feliz que a cirurgia tenha dado certo, pra mim foi uma nova esperança, meu pai e paraplegico, acidente de moto a 4 anos, e ele tem muita dor tambem e como voce ele e bem animado acaba passando batido as dores pras pessoas ja pra ele nao e facil, pelo menos 2 vezes por ano ele vai para revisão em Brasilia no hospital sarah, queria ver se vc sabe como que faz pra entrar com pedido pra cirurgia, como vc fez e se vc sabe se o sarah ja esta trabalhando com isso. Obrigada e se puder entrar em contato meu email ketholy_raffaa@hotmail.com fica com Deus.

    ResponderExcluir
  3. Espero que dê tudo certo, vc merece

    ResponderExcluir
  4. http://sindromedolorosacomplexaregional.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. sou paraplégica há 17 anos tenho fortes dores neuropáticas gostaria muito de poder viver com mais qualidade de vida por favor me informe como faço pra conseguir fazer essa cirurgia quem e o médico , ele opera pelo sus ou só com plano de saúde???

    ResponderExcluir
  6. Ola boa tarde, VC fez onde a cirurgia? Sabe se tem algum lugar q faça pelo SUS ou somente particular?

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...